Notícia

Bob Burnquist deixa a presidência da Confederação Brasileira de Skate

Skatista diz que pretende se dedicar a novos projetos e aprender novas manobras

Responsável por viabilizar a presença do skate brasileiro nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, Bob Burnquist anunciou sua saída da presidência da Confederação Brasileira de Skate (CBSK). Pelas redes sociais, ele afirmou que pretende se dedicar a novos projetos e à prática que o consagrou.

Bob foi eleito em outubro de 2017, quando os atletas do país ameaçavam um boicote à estreia da modalidade em Jogos Olímpicos. Isso porque eles não aceitavam se submeter à Confederação Brasileira de Hóquei e Patinação (CBHP), que na época era a entidade vinculada ao Comitê Olímpico do Brasil (COB). Com sua influência, Burnquist fez com que a CBSK comandasse o skate olímpico.


O cargo passou a ser ocupado pelo vice Eduardo Mussa, braço-direito de Bob durante todo o período. O ex-cartola não explicou em detalhes o motivo da saída, mas disse que quer voltar a se dedicar mais ao skate.

"Como presidente da CBSK, tive que entender sobre gestão esportiva, isso tomou o meu tempo e acabei andando menos de skate. Morro de saudades de andar de skate e continuo com o desejo de aprender manobras novas. Esse sempre foi o meu combustível. Chegou o momento de eu seguir em frente em prol de alguns projetos, e principalmente andar de skate", escreveu Burnquist, que havia sido reeleito presidente da CBSK até o fim de 2020.