Notícia

Tatiana Weston-Webb e Silvana Lima vão às oitavas em Jeffreys Bay

Gaúcha passou direto, a cearense surfou a melhor onda do dia na segunda chance de classificação e mais dois brasileiros conquistaram a classificação pela repescagem<br>

As brasileiras Tatiana Weston-Webb e Silvana Lima se classificaram nesta quarta-feira para as oitavas de final da etapa de Jeffreys Bay, na África do Sul, do Circuito Mundial de surfe (WCT). A próxima chamada acontece nesta quinta-feira, às 2h30 (de Brasília).

As duas estrearam juntas na bateria vencida pela americana Caroline Marks e a gaúcha Tatiana passou em segundo lugar. Já a cearense aproveitou a segunda chance de classificação surfando a melhor onda do dia, para vencer o último confronto do dia.

No masculino, o paranaense Peterson Crisanto e o catarinense Willian Cardoso conquistaram as últimas vagas para a terceira fase. Jadson André foi eliminado, assim como o paulista Jessé Mendes.

Tatiana e Silvana competiram no terceiro confronto do dia, fechando a primeira fase. As duas estavam passando juntas, sempre com a gaúcha em primeiro lugar. Mas Marks achou boas ondas para tirar duas notas na casa dos 7 pontos e vencer por 14,03. A maior nota conseguida pelas brasileiras foi 6,20 e Tatiana ficou com a segunda vaga direta para as oitavas de final por apenas um ponto de diferença: 12,37 a 11,37.

As ondas estavam bem melhores quando Silvana Lima entrou no mar para disputar a bateria que fechou a quarta-feira. Ela começou com nota 5,00 e destruiu sua segunda onda com uma série de manobras potentes de frontside que valeram 8,33, a maior nota do dia entre as meninas.

A cearense ainda surfou bem outra direita que rendeu 6,23, para quase bater o maior placar feminino na África do Sul com os 14,56 pontos que totalizou. Essa marca só ficou abaixo dos 14,80 da estreia da heptacampeã mundial Stephanie Gilmore na terça-feira. A australiana Keely Andrew seguiu o forte ritmo de Silvana e atingiu 14,40 pontos com notas 7,23 e 7,17 para vencer a disputa pela última vaga para as oitavas de final da norte-americana Sage Erickson, eliminada com 13,34 pontos.

Silvana fará agora um duelo das duas surfistas mais experientes na divisão de elite da World Surf League, com a heptacampeã mundial Stephanie Gilmore na abertura das oitavas de final. Tatiana está na quarta bateria com a francesa Johanne Defay. Quem perder nessa fase, termina em nono lugar, marcando 2.610 pontos no ranking. As que passarem para as quartas de final, já garantem 5.200 pontos.

Brasil segue com dez nomes no masculino

Mais quatro brasileiros que terminaram em último lugar nas suas baterias de estreia na terça-feira competiram no segundo dia da etapa sul-africana. Jessé foi o primeiro a entrar no mar e terminou em último novamente, contra o francês Jeremy Flores e o português Frederico Morais.

A repescagem foi fechada com um confronto 100% verde-amarelo e o paranaense Peterson Crisanto surfou a melhor onda da bateria para vencer por 13,07 pontos. A nota 7,50 recebida foi decisiva para superar os 12,20 pontos do catarinense Willian Cardoso e os 11,86 do potiguar Jadson André. Willian ficou com a última vaga para a terceira fase e Jadson foi eliminado em 33º lugar como Jessé Mendes, com ambos recebendo apenas 265 pontos no ranking.

Apesar das duas baixas, dez brasileiros seguem na disputa do título, que nos dois últimos anos foi vencido pelo paulista Filipe Toledo. Willian Cardoso terá outro duelo brasileiro pela frente, com o cearense Michael Rodrigues na décima bateria. Os outros enfrentam surfistas de países diferentes. O primeiro a disputar classificação para as oitavas de final será o bicampeão mundial Gabriel Medina, na terceira bateria com o norte-americano Griffin Colapinto.

Na sequência, o catarinense Yago Dora enfrenta o australiano Ryan Callinan na quarta bateria, o campeão mundial Adriano de Souza entra na quinta com o vice-líder do ranking, Kolohe Andino, dos Estados Unidos, e o paulista Deivid Silva, que no último domingo conquistou o título do primeiro QS 10000 do ano em Ballito, está na sexta com o francês Jeremy Flores.

A chave de baixo será aberta pelo bicampeão da etapa sul-africana, Filipe Toledo, que começou a defender o título com os recordes da primeira fase – nota 9,10 e 17,60 pontos – e agora vai enfrentar o convidado da África do Sul para esta etapa, Michael February, na nona bateria.

A décima é o duelo brasileiro de Michael Rodrigues e Willian Cardoso e depois tem Peterson Crisanto na 14ª bateria com o havaiano Seth Moniz, o paulista Caio Ibelli na 15ª encarando a fera Kelly Slater e o potiguar Italo Ferreira disputando a última vaga para as oitavas de final com o australiano Jack Freestone.