Notícia

Volta da França: Teuns ganha 6ª etapa; Ciccone é o novo líder geral

Primeira etapa de montanha pesada foi realizada nesta quinta-feira

Nesta quinta foi o dia da primeira etapa de montanha pesada da Volta da França, entre Moulhouse e La Planche de Belles Filles, na Alsácia (160km). A vitória foi da fuga. Dylan Teuns, da equipe Bahrain foi o vencedor com 4h29m03s. Em segundo lugar apareceu Giulio Ciccone, italiano da Trek Segafredo, 11 segundos atrás.

Ele travou duelo com o vencedor até os 200m finais, mas perdeu fôlego na duríssima chegada em subida (24 graus) e com piso de terra batida. O terceiro colocado foi Xandro Meurisse, belga da Gobbert, 1m05 atrás. Porém, com o tempo que Ciccone fez, mais o bônus de seis segundos e o fato de o então líder Julian Alaphilipe ter ficado 1m40s atrás ( chegou em quinto lugar), é de Ciccone a liderança geral (“Camisa Amarela”). Seu tempo total é de 23h14m55s apenas 6s à frente de Alaphilippe.

– Sou jovem, meu objetivo no ano era o Giro da Itália e estou aqui para ganhar experiência e buscar vencer uma etapa. Mas, quando a equipe me disse que tinha a chance de chegar na liderança mesmo sem vencer, me foquei nisso. Ficar com a Amarela mesmo que seja por uma ou duas etapas é ótimo – disse Ciccone, que tem 24 anos e, por isso, também é o “Camisa Branca” (melhor jovem até 25 anos).

Teuns passa a ocupar o terceiro lugar geral, 32 segundos atrás de Ciccone e está muito pouco cotado para o título, tal e qual os dois primeiros. Mas estava exultante com a vitória.

– Vai precisar cair a ficha. Sabia que tinha a chance de ganhar alguma etapa e vencer uma tão forte como essa foi emocionante – disse.

Entre os favoritos ao caneco por tempo, Geraint Thomas, britânico da Ineos, chegou em quarto lugar e colocou uma pequena diferença de tempo para os principais concorrentes, como Thibaut Pinot, francês da Groupama (que mora exatamente na região da chegada e tinha grande torcida), que foi o sexto, e do colombiano Nairo Quintana (Movistar), o sétimo. No quadro geral, Geraint Thomas está em quinto lugar, 49 segundos atrás do novo líder.

Sprint lá atrás

Como esperado, os velocistas ficaram muito atrás, buscando apenas alcançar o tempo mínimo para não serem desclassificados. Peter Sagan, eslovaco da Bahrain, o “Camisa Verde” (líder por pontos) chegou 20m30s atrás do líder e Elia Viviani, italiano da Quick Steps, 23 minutos.

E Nesta sexta...

A sétima etapa, entre Belfort e Chalon-Sur-Saône, de 230km e plana. Possibilidade de vitória da fuga, mas a tendência é triunfo de velocistas.