Notícia

Resultados surpreendentes marcam Mundial de Escalada no Japão

Apontado como favorito, tcheco Adam Ondre teve seu pior desempenho na história

A eslovena Janja Garnbret mostrou mais uma vez prova sua superioridade no boulder e ganhou a disciplina na edição extra do Campeonato Mundial de Escalada (IFSC Climbing World Championships), em Hachioji (JAP). Assim, ela consolida sua sequencia de vitórias como o maior período de dominância de uma atleta na história da escalada esportiva. Janja foi a primeira mulher da história a ganhar duas edições seguidas do evento.

Em segundo lugar, ficou a Akiyo Noguchi, do Japão. Os atletas japoneses que tem direito à vaga de país sede não foram anunciados, mas pela solidez apresentada por Noguchi nos últimos tempos, tende a ser ela a “herdeira” da vaga.

Shauna Coxsey tornou-se a segunda escaladora britânica a ganhar uma medalha no Campeonato Mundial, ficando em 3º lugar.

No masculino, a surpresa
Esportes de alto rendimento possuem uma característica singular: às vezes se está no topo, em outras não. Por este motivo que no esporte a certeza é sempre relativa. Neste detalhe, o imponderável é que desperta a paixão pelo esporte. A partir desta paixão que até mesmo as casas de apostas acabam capitalizando.

No início da competição, analistas amadores, ou mesmo quem gosta das competições e possuem visão simplista, todos apontaram o tcheco Adam Ondra como o grande nome do IFSC Climbing World Championships. A partir desta visão simplista, de quem não observou a evolução e resultados do atleta ao longo da temporada, apontavam que seria “Adam Ondre e o resto”.

Nas finais da disciplina de boulder, Ondra enfrentou seu pior rendimento da história. Resumidamente, não conseguiu tirar os pés do chão. Sem conseguir fazer uma pontuação mínima, ficou com um melancólico 6º nas finais. A repetir este rendimento, o improvável pode acontecer, que é o maior escalador esportivo da atualidade não se classificar para as olimpíadas nesta primeira seletiva.

O japonês Tomoa Narazaki mostrou o estilo sólido que apresentou nas últimas duas temporadas e conquistou o primeiro lugar na disciplina de boulder. O japonês. assim como Akiyo Noguchi, deve ser o indicado para a vaga de país sede o qual o Japão tem direito.

O segundo lugar também não foi nenhuma surpresa e foi ocupado pelo austríaco Jakob Schubert, considerado dos atletas mais completos do esporte na Europa e mostra resultados sólidos há mais de dois anos. Em seu país é tratado como ídolo do esporte e frequentemente visto em programas esportivos.

O terceiro lugar revelou outra surpresa. o alemão Yannick Flohé. Até então desconhecido do público, Flohé é tratado como a “jóia” da escalada alemã, que também conta com um dos maiores escaladores da atualidade (Alex Megos).

O campeonato mundial segue agora com as provas de escalada guiadas dia 14 e 15 de agosto. Todas as provas estão sendo transmitidas gratuitamente por streaming no canal do IFSC no Youtube (sem necessidade de aquisição de pacote premium em TV a cabo). Esta é uma estratégia de negócio do IFSC, para popularizar o esporte.