Notícia

Capixaba conquista primeiro campeonato nacional de crossfit

Evelin Ghidetti venceu a competição disputada no Arnold Classic Brazil. Modalidade é inspirada no treinamento do exército americano

Evelin Ghidetti conquistou o título do Aloha fitness RX Individual disputada no Arnold Classic Brazil
Evelin Ghidetti conquistou o título do Aloha fitness RX Individual disputada no Arnold Classic Brazil
Foto: Divulgação

Um treino dinâmico que envolva força, corrida, levantamento de peso olímpico, saltos, barras, cordas, tudo que não deixa com que a atividade caia na rotina. Este é o crossfit, modalidade utilizada em treinamentos de exército americano que agora tem ganhado cada vez mais adeptos no Espírito Santo.

 

Leia mais notícias de Esportes

E para mostrar que o capixaba está gostando deste tipo de exercício que garante ao seu praticante grande ganho de condicionamento físico, a publicitária Evelin Ghidetti, de 29 anos, é a mais nova campeã do Aloha fitness RX Individual, categoria disputada no Arnold Classic Brazil semana passada no Rio de Janeiro. Foi a primeira competição nacional que ela disputou, o que lhe trouxe uma surpresa bastante agradável ao receber o resultado.

“Todo mundo ficou muito surpreso, porque eu competi com meninas que já são consagradas neste esporte. Mas fui muito bem na parte que exigia força e isso me fez disparar na frente delas. Agora quero poder me preparar mais para outras competições que possam vir”.

Adepta do crossfit há quatro anos, Evelin explica o que o esporte já lhe trouxe de benefício. “Eu era cheinha, gostava muito de sair à noite, tinha uma vida sedentária. Resolvi entrar para o crossfit e vi que muita coisa mudou. Com isso comecei a me alimentar melhor e fui vendo benefícios no meu corpo. Minha respiração, meu fôlego melhorou, antes não conseguia correr 200 metros, hoje corro 10 quilômetros. Tenho desenvoltura com meu corpo. E é um treinamento que muda sempre, então não fica aquele negócio rotineiro”.

Além da melhora no corpo, o crossfit tem como objetivo garantir ao praticante uma melhora nos movimentos do dia a dia, como detalha Evelin. “A gente ganha um condicionamento para ser usado no nosso cotidiano mesmo. Tipo carregar uma sacola de supermercado, correr para pegar um ônibus. Enfim, as melhoras na vida do praticante são bem nítidas”.

 

Confira fotos da participação da capixaba na competição

Curta a página do GazetaEsportes no Facebook e siga nosso perfil no Twitter

Ver comentários