Notícia

Com vitória na última regata, Álvares é bicampeão estadual de remo

Cabralistas garantiram o título da temporada já terceira prova do dia. Etapa ainda teve homenagem ao ex-remador Harry Mosé

Se ainda havia alguém capaz de duvidar, o Álvares Cabral manda avisar: "O campeão voltou". A equipe cabralista venceu por 5 a 4 a última etapa do Estadual de Remo, disputada neste domingo (17) na Baía de Vitória, e ficou com o bicampeonato. Como no ano passado, o rival Saldanha ficou com o vice.

Com a tranquilidade de quem precisava vencer apenas duas das nove provas em disputa, o Álvares garantiu o título da temporada já terceira prova do dia com Warley Rocha e Gustavo Del Antônio esbanjando raça na disputa do Double Skiff Júnior. No entanto, a vitória na 6ª etapa só foi definida na última prova. Em uma disputa acirrada no Oito Com Classe Aberta - o barco mais charmoso do remo - melhor para os cabralistas: campeões da etapa e do campeonato.

Considerado um dos remadores mais talentosos do clube, Warley Rocha teve uma semana difícil antes de vencer a prova que daria o bicampeonato ao Álvares. Com uma forte gripe e febre de 40º, o jovem de 18 anos por pouco não ficou de fora da final.

"Para mim foi difícil porque eu passei muito mal durante a semana. O técnico pensou até em me deixar de fora, mas eu quis competir. No final da prova eu me senti mal, mas graças a Deus a gente já estava na frente então foi só administrar. Foi a prova que deu o título para o clube, e estou muito feliz", comemorou o remador, ao lado da amiga Hellen Pratti.

"A gente acorda bem cedo para treinar, o treino é muito pesado e a gente vem tentando sempre melhorar. As vezes algumas coisas dão errado, mas a gente sempre mantém o pensamento positivo. É muito gratificante participar desse momento do clube", afirmou a remadora, campeã na prova do Double Skiff feminino.

Warley Rocha e Hellen Pratti, bicampeões com o Álvares Cabral
Warley Rocha e Hellen Pratti, bicampeões com o Álvares Cabral
Foto:

Para o diretor de remo do clube, Washington Martins, é hora de comemorar. E para o ano que vem, melhor ninguém duvidar: eles querem o tri.

"Só festa. Esse título veio coroar o trabalho de reconstrução do remo no clube. Um trabalho diário, de 4h até 22h, de domingo a domingo, o esforço dos familiares e atletas. Em 2018 vamos em busca do tri", garantiu o diretor.

Homenagens para Harry Mosé

A última etapa do campeonato foi disputada com homenagens ao remador capixaba Harry Mosé. Remador do Álvares com passagem pelo Flamengo, ele foi bicampeão sul-americano e esteve nas Olimpíadas de 1952, na Finlândia. Se estivesse vivo, Harry completaria 100 anos no próximo dia 29 de dezembro.

A regata deste domingo recebeu o nome de "100 anos de Harry Mosé", referência que se fez presente até nas medalhas entregues aos remadores. Para a família, uma homenagem

"Meu pai foi um dos pioneiros do remo no Estado. A soma de vitórias que le teve e aonde ele chegou trouxe toda um geração de família depois dele. Meu pai chegou a remar com os próprios irmãos, trouxe os filhos, os netos. Eu me sinto muito honrado. Isso é um legado que nós não podemos deixar morrer. Ele começou, a gente não pode deixar o remo capixaba perder a essência", afirmou Harry Mosé Filho, de 40 anos.

Presente na regata, a família de Harry Mosé recebeu medalhas e, antes do começo das provas, remou com o barco Oito Com - o mais charmoso do remo - pela Baía de Vitória.

Ver comentários