Notícia

"Brilho nos olhos": joia capixaba resume inspiração por Carol Bilich

Nadadora Tyara Fernandes Bitti, de 13 anos, que compete pelo Álvares Cabral, afirma ter Carol Bilich como sua principal referência na natação nacional

Os destinos se cruzaram no começo desta temporada, na piscina do Álvares Cabral, em Vitória. Tyara Fernandes, de 13 anos, passou a ter mais contato com a inspiração para sua carreira na natação, que teve início há oito anos. Agora, ao seu lado nos treinamentos pela equipe alvinegra, está Carol Bilich, atleta do Unisanta-SP, especialista em provas de longas distâncias e com a mesma origem capixaba do novo talento cabralista. O sentimento de Tyara em ter a colega de raia como ídolo foi expressado de forma sucinta por conta da timidez na fala, mas carregada de emoção e brilho nos olhos.

Atleta Carol Bilich ao lado da joia capixaba Tyara Fernandes
Atleta Carol Bilich ao lado da joia capixaba Tyara Fernandes
Foto: Marcelo Prest

“A Carol sempre foi uma referência muito importante para mim. Quando vim para o Álvares Cabral, há cerca de três anos, passei a admirar ainda mais a Carol por ver de perto o quanto ela é querida e respeitada aqui no clube. Ela já viajou o mundo competindo, conquistou seu próprio espaço na modalidade e é muito legal. Nos sábados a gente costuma fazer o mesmo treino que ela e a gente sente na pele que não é fácil. Além disso, como a Carol é fundista, que é o estilo que gosto de nadar, a admiração fica maior”, comentou Tyara, que recentemente foi convocada para integrar a seleção brasileira infantil.

Assim como Carol Bilich, o caminho de Tyara Fernandes, apesar de até o momento ser curto, não foi fácil. Tendo como objetivo se tornar uma nadadora profissional, recusar convites de amigas para sair ou para comer produtos mais calóricos faz parte do script.

Tyara Fernandes se destaca pela seleção brasileira e pelo Álvares Cabral
Tyara Fernandes se destaca pela seleção brasileira e pelo Álvares Cabral
Foto: Marcelo Prest

“As colegas me chamam para ir ao shopping, para fazer festinhas ou para comer lanches, porém, como tenho uma rotina de treinos e uma alimentação a seguir, acabo recusando. São coisas que já estou acostumada e que fazem parte. Sei que isso é o melhor que faço, pois quero chegar longe, quero disputar uma olimpíada, um mundial adulto”, disse a adolescente.

Admiração de um lado, orgulho do outro. Carol Bilich, de 22 anos, elogia o talento mostrado por Tyara Fernandes e destaca que tem ciência da responsabilidade que carrega nos ombros em ser espelho para os mais jovens.

Carol Bilich sabe a responsabilidade que carrega por ser referência para os mais jovens
Carol Bilich sabe a responsabilidade que carrega por ser referência para os mais jovens
Foto: Marcelo Prest

“Eles estão comigo todos os dias durantes os treinos, então, eles sabem o que faço e o que deixo de fazer nas atividades. Sei que eles prestam atenção até em tudo o que falo quando estou na piscina. Mas a Tyara é uma menina que tem potencial, é dedicada e tem um futuro grande pela frente. Ser referência para ela me deixa muito feliz”, pontuou Carol, que treina no Espírito Santo mirando a disputa de três principais eventos em 2018: Troféu Maria Lenk (abril), Troféu José Finkel (agosto) e Torneio Open de Natação (dezembro).

Apoio vem de berço

A ascensão precoce de Tyara Fernandes fez a família sair de Carapina, na Serra, para viajar o mundo. Na última competição disputada pela menina, entre pessoas de mais de 60 países que foram um centro esportivo na Flórida, nos Estados Unidos, estavam os avós de Tyara, dona Tereza e seu Carlos. Os avós corujas juntaram suas economias para ver de perto a neta - um dos principais nomes da natação infantil brasileira. Em uma faixa estendida na arquibancada, desejavam força ao pupilo. Enquanto torciam por Tyara, também aproveitavam para orientar.

“O que posso dizer é que tenho um orgulho danado dela. Quando a vi entrando na água meu coração disparou. É muita emoção. Nos programamos para viajar junto com ela para passar boas energias. A Tyara é estudiosa, dedicada, tem foco em tudo o que pega para fazer. Enquanto estivermos com saúde vamos estar ao lado dela”, contou, emocionado, Carlos Bitti.

Tyara Fernandes (centro) ao lado dos avós e de seus treinadores
Tyara Fernandes (centro) ao lado dos avós e de seus treinadores
Foto: Marcelo Prest

Na terra do Tio Sam, Tyara Fernandes, que nada na categoria infantil 1, conquistou duas medalhas de ouro nos revezamentos 4x50m livre e 4x50m medley e um bronze no 400m livre individual.

“Tenho confiança que a Tyara vai continuar evoluindo na parte física e técnica durante os próximos torneios. Ela tem uma combinação que merece ser destacada: ama natação e gosta de treinar. Essa é a chave para o sucesso de qualquer atleta. Tenho acompanhado o desenvolvimento dela de perto e sou exigente nos treinos, mas faço isso visando o melhor para ela”, concluiu João Gilberto Brandão, conhecido como Paulista, técnico da joia do Álvares Cabral.

Ver comentários