Notícia

Renovados, Alison e Bruno Schmidt terão 2018 cheio de olho na Olimpíada

Após quatro meses separada, a dupla campeã olímpica já começou o ano com o ouro em Fortaleza

Revigorados e reinventados. Após um 2017 sabático e um período de quatro meses sem competirem juntos, Alison e Bruno Schmidt não poderiam ter começado o ano de outra forma, a não ser fazendo o que de melhor sabem: subindo no lugar mais alto do pódio.

Descontraídos, Alison e Bruno Schmidt esbanjam parceria dentro e fora de quadra
Descontraídos, Alison e Bruno Schmidt esbanjam parceria dentro e fora de quadra
Foto: Marcella Scaramella

Em janeiro, a dupla foi campeã da etapa de Fortaleza do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia, justamente o torneio que marcou o reencontro dos companheiros, que já estão juntos pela 5a temporada. O último título dos dois havia sido em maio do ano passado, na etapa do Rio do Circuito Mundial.

“Foi um campeonato muito bom e colocamos várias metas: voltar a jogar bem, reinventar nossas jogadas, cuidar do corpo, se comportar de forma diferente. E foi assim do início ao fim. Não perdemos um set, pegamos times difíceis”, revelou o capixaba Alison, que sofreu uma lesão na coxa em setembro e acabou dando lugar a novos companheiros para o brasiliense Bruno.

Enquanto Alison ficou de molho no final do ano passado, Bruno disputou duas etapas do Circuito Brasileiro com duplas diferentes: o norte-americano Jeremy, em Natal (RN), e o também campeão olímpico Ricardo, em Itapema (SC). Ter novos parceiros, mesmo que de forma momentânea, fez Bruno realizar um sonho e ainda ganhar uma injeção de ânimo extra.

“Quase todo mundo já teve a oportunidade de jogar com o Ricardo, só eu que não. Finalizei a última etapa do ano passado jogando ao lado do Ricardo, foi um sonho realizado, ele é um atleta que torci muito no início da carreira. Enquanto isso, o Alison fez uma recuperação muito boa para voltar com força total. Então estamos com aquela vontade de melhorar ainda mais.”

Alison e Bruno estão treinando forte durante o Carnaval
Alison e Bruno estão treinando forte durante o Carnaval
Foto: Marcella Scaramella

Campeões na Rio-2016, Alison e Bruno já miram 2020 e este ano será crucial na corrida olímpica: serão 22 torneios em 12 meses.

“2017, ano pós-olímpico, foi mais leve, focamos na nossa vida pessoal. Esse ano só do Mundial são 11 torneios. Faltam dois anos e meio para a Olimpíada. Se fizermos um bom ano agora vamos ter menos problemas na corrida olímpica. A gente sabe o caminho, tem que trabalhar triplicado, todos querem jogar contra o Alison e Bruno, todos sabem jogar contra Alison e Bruno e todos querem ir para a Olimpíada. A gente está querendo isso de novo”, finalizou Alison.

Nove semanas fora do Brasil

No cronograma de 2018 de Alison e Bruno Schmidt estão todas as etapas do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia, além de algumas boas etapas do Circuito Mundial. Na semana que vem, eles vão para João Pessoa (PB), pelo Brasileiro. Logo depois, o destino é Fort Lauderdale, na Flórida, Estados Unidos, para um dos poucos torneios cinco estrelas do Mundial.

“É um ano que gosto muito porque cada campeonato tem a sua importância. Ano passado tinha Copa do Mundo, no outro teve Olimpíada. Já esse ano premia os melhores, aqueles que se destacam no decorrer de todas as competições e mantiverem uma regularidade”, defendeu Bruno.

Ao todo, a dupla que representa o Espírito Santo ficará nove semanas fora do Brasil. “Voltamos a treinar juntos dia 20 de dezembro para a academia e no dia 27 dezembro com bola. A gente está se preparando muito para esse ano, vai ser longo, com muitos torneios, então a preparação foi muito boa”, finalizou.

Ver comentários