Notícia

Equilíbrio e superação: Estadual de Ciclismo alimenta paixão capixaba

Alexandre Cardoso, de 42 anos, que integra a equipe Brasil Costelo, terminou a 3ª etapa da competição estadual na liderança da categoria Clássica

Dezenas de atletas capixabas pedalam por cartões postais do Espírito Santo durante as etapas do Campeonato Capixaba de Ciclismo de Estrada. A terceira prova do torneio aconteceu no último domingo (15), em Aracruz, e contou com a participação de 98 competidores. Além de todos os obstáculos naturais encarados nas vias do estado, os atletas também tiveram que superar a concorrência que andava ao lado. Isso porque a disputa foi intensa do início ao fim da corrida.

Alexandre é um dos principais ciclistas do Espírito Santo
Alexandre é um dos principais ciclistas do Espírito Santo
Foto: Elias Silva

"Nós que cuidamos e trabalhamos duro para vermos o ciclismo capixaba se desenvolvendo, estamos bem contentes com o desenrolar do campeonato atual. O crescimento é bastante visível. Ano para passado, por exemplo, tivemos somente seis equipes inscritas, em 2018 temos 14. São números ótimos e que superaram nossa expectativa. Com mais atletas pedalando, o nível aumentou demais e as provas têm sido animadas. Até um time da Bahia se filiou a nossa federação para poder correr conosco", comentou o presidente da Federação Espírito Santense de Ciclismo (FESC), Sandro de Oliveira.

> De olho no Brasileiro, Tritões faz amistoso diante do Macaé Oilers

O único que conseguiu se desprender do pelotão de ciclistas e despontou na ponta na prova de 112 quilômetros foi o experiente Alexandre Silva Cardoso, natural de Cachoeiro de Itapemirim, que cruzou a linha de chegada sem dar chance ao azar na categoria “Clássica”, onde é tido como franco favorito ao título.

Alexandre Cardoso (centro) divide pódio com Denisval Alves (2º) e Sérgio Santos Soares (3º)
Alexandre Cardoso (centro) divide pódio com Denisval Alves (2º) e Sérgio Santos Soares (3º)
Foto: Acervo Pessoal

"Precisei traçar uma estratégia inteligente para não terminar pelo caminho. O começo da corrida foi bem parelho, de muito equilíbrio, mas, por conta da minha experiência de 30 anos de pedal, 'pisei fundo' quando o vento passou a ficar contra a gente. Com o vento soprando contrário, muitos ficaram para trás e foi nessa hora que cresci. Faltando dez quilômetros eu abri uma boa vantagem dos outros e cruzei em primeiro", explicou Alexandre Cardoso, de 42 anos, que integra a equipe Brasil Costelo.

FORTE EM TODAS AS SITUAÇÕES

Alexandre Cardoso, ciclista capixaba natural de Cachoeiro de Itapemirim
Alexandre Cardoso, ciclista capixaba natural de Cachoeiro de Itapemirim
Foto: Acervo Pessoal

Uma curiosidade é que Alexandre Cardoso não participou da competição de ciclismo de estrada na temporada passada, e sim disputou no mountain bike, onde também acumula marcas importantes. Como o percurso da prova em Aracruz era cheio de longas retas, e ele diz ser fã de adrenalina, o ciclista optou por testar outras estratégias visando o alto nível na carreira. Ele sabia que, com o percurso escolhido pela organização, chegaria forte com chances de pódio.

"Participo de torneios na speed e também no mountain bike. Ambas as modalidades são paixões que tenho e que gosto de estar competindo. Ano passado me arrisquei em provas em trilhas e em pisos mais complicados, pois gosto dessa adrenalina. Contudo, estar na estrada também é gostoso. É uma outra estratégia que preciso adotar e tem dado certo também. Espero que nas próximas provas eu tenha o mesmo sucesso que tive nesta terceira etapa", afirmou Alexandre.

Com inúmeros títulos estaduais na carreira e campeão brasileiro em 2011, o atleta capixaba já tem meta definida para o restante da temporada: sagrar-se bi nacional. O Campeonato Brasileiro acontece em junho, em Teresina, no Piauí.

“O Estadual é importante e nos serve de preparação para o Brasileiro, onde os melhores do país vão estar reunidos. Tenho treinado intensamente para tentar ser novamente campeão e minha expectativa é a melhor”, concluiu.

Ver comentários