Notícia

Bolsa Atleta: programa vai oferecer 128 vagas no Espírito Santo

Serão quatro categorias: estudantil, nacional, internacional e olímpica/paralímpica. Resultado será divulgado em outubro

A nadadora Patrícia Pereira discursa durante lançamento do Bolsa Atleta
A nadadora Patrícia Pereira discursa durante lançamento do Bolsa Atleta
Foto: Léo Duarte/Secom ES

Os atletas vão ganhar um incentivo extra para representar a bandeira do Espírito Santo e ir em busca de medalhas mundo afora. O Bolsa Atleta 2018/2019 foi lançado na manhã desta quarta-feira (19) com 128 vagas, quase o dobro das 70 bolsas da última temporada. Desse total, 15% serão para esportes não olímpicos. O investimento do governo do Estado será de R$ 2.004 milhões.

Um dos requisitos para o benefício é que o atleta esteja entre os três primeiros lugares em competições nacionais e internacionais. Serão quatro categorias: estudantil, nacional, internacional e olímpica/paralímpica, com valores diferentes. Os valores serão divulgados após a publicação do edital. 

O edital estará disponível no site da Secretaria de Estado de Esportes e Lazer (Sesport) a partir desta quinta-feira (20) e as inscrições devem ser realizadas na sede da Secretaria, em Bento Ferreira, Vitória. A divulgação do resultado preliminar sairá no dia 11 de outubro e a divulgação do resultado final no dia 19 de outubro, no Diário Oficial.

A nadadora Patrícia Pereira
A nadadora Patrícia Pereira
Foto: Reprodução/Facebook

A nadadora Patrícia Pereira é um dos principais nomes do paradesporto do Espírito Santo. No último mês, inclusive, ela quebrou um recorde brasileiro nos 50m peito e foi medalha de prata no Parapan-Pacífico de Natação, na Austrália.

Ela admite que sem o Bolsa Atleta seria difícil se manter em alto nível.

“Como paratleta é de fundamental importância esse incentivo, suporte para os atletas. Eu não tinha perspectiva alguma, então permitiu me tornar a paratleta que sou hoje. Se não fosse o Bolsa Atleta, talvez eu não teria alcançados os resultados que alcancei. Se não tiver o financeiro para alimentar, é complicado para o atleta capixaba.”

A velejadora Juliétty Tesch também comemora o apoio que tem há oito anos. “Como atleta, é um incentivo muito importante. É uma garantia para o atleta, dá para se planejar”.

Ver comentários