Notícia

Equipe capixaba fará travessia internacional entre Argentina e Uruguai

Pela primeira vez uma equipe de vela oceânica do ES competirá fora do país

Uma estreia internacional vai movimentar a história da vela capixaba. Sete velejadores do Iate Clube do Espírito Santo, da equipe do veleiro Bravíssimo 4, irão participar do Circuito Atlântico Sul, que acontece entre os dias 13 e 19, em Buenos Aires, na Argentina, e em Punta del Este, no Uruguai. Essa é a primeira equipe de vela oceânica do Estado a participar de uma competição internacional.

A equipe capixaba de vela oceânica está na Argentina para participar da travessia do Circuito Atlântico Sul
A equipe capixaba de vela oceânica está na Argentina para participar da travessia do Circuito Atlântico Sul
Foto: Iate Clube/Divulgação

A regata inicial  está marcada para este domingo (13), e um dos primeiros desafios será atravessar o Rio da Prata, de Buenos Aires até Punta del Este. “A primeira regata do Circuito é a travessia de Buenos Aires a Punta. Sabemos que as águas do Rio da Prata trazem diversas adversidades, como bancos de areia e mudanças bruscas de vento, mas estamos todos muito confiantes”, ressaltou o comandante Luciano Secchin.

Os atletas irão competir a bordo de um veleiro modelo Magic 33, de 10 metros de comprimento, alugado, já que o transporte do Bravíssimo 4 até Buenos Aires é difícil. “Foi preciso alugar um barco na Argentina, que foi rebatizado de Panic Attack by Bravíssimo. É um barco de grande porte, que está preparado para receber as adversidades”, completou Secchin.

Leia também

Após a travessia de Buenos Aires a Punta del Este, a equipe capixaba participa da Semana Internacional de Vela, em Punta, de 15 a 19 de janeiro, competição que recebe barcos da Argentina, Uruguai, Austrália, Grã-Bretanha, e também do Brasil. Este ano as cores verde e amarela estarão representadas em quatro barcos: Panic Attack by Bravíssimo, do Espírito Santo, as equipes do Crioula e Madrugada, de Porto Alegre, e a equipe do Pajero, de São Paulo.

 “Esse será uma das competições que participaremos que terá um grande número de velejadores de altíssimo nível. As equipes para chegar a uma competição internacional precisam estar bem preparadas, se conhecerem bastante. Temos um ótimo entrosamento e estamos vindo de bons resultados em 2018. Mas, participar de uma competição internacional é sempre um desafio, e nós estamos prontos para enfrentar os adversários e buscar trazer para o Brasil e para o ICES mais um resultado inédito”, completou o comandante Luciano Secchin.

Originalmente a equipe capixaba compete a bordo do Bravíssimo 4, mas por conta da dificuldade de transporte da embarcação,foi preciso alugar um barco semelhante, mas sem problemas. Rebatizado, o barco argentino passou a se chamar Panic Attack by Bravíssimo
Originalmente a equipe capixaba compete a bordo do Bravíssimo 4, mas por conta da dificuldade de transporte da embarcação,foi preciso alugar um barco semelhante, mas sem problemas. Rebatizado, o barco argentino passou a se chamar Panic Attack by Bravíssimo
Foto: Iate Clube/Divulgação

Ver comentários