Notícia

Surfistas capixabas relembram época de ondas gigantes em Camburi

Ressaca no Espírito Santo lembrou os bons tempos de surfe em Camburi

Surfistas aproveitando ondas provocadas por ressaca do mar em Camburi
Surfistas aproveitando ondas provocadas por ressaca do mar em Camburi
Foto: Vitor Jubini | Arquivo

O mar capixaba está para peixe, ou melhor, para surfe nos últimos dias. Quem tem pouco menos de 30 anos e vê a Praia de Camburi, em Vitória, cheia de pranchas como agora nem imagina que tudo isso era muito comum há alguns anos, independente de o mar estar de ressaca.

É que até o início dos anos 80 a orla não contava com os píeres que foram instalados justamente para conter o avanço das ondas sobre o calçadão e a Avenida Dante Michelini. O dentista Leonardo Guarsoni, 52, surfa desde os 13 anos e relembra como era pegar onda em Camburi.

"Quando era menino, de 1977 a 1982, a gente ia muito em Camburi por conta das ondas. Eram ondas gigantes que iam até o asfalto, e já estavam até atrapalhando a avenida e corroendo tudo ali perto. Por isso construíram os píeres para conter esse avanço do mar e aí as ondas deixaram de ser grandes. Os meses de março e abril eram os melhores", relembra Leonardo que na última sexta-feira (19) retornou à Praia de Camburi para recordar os velhos tempos de ondas gigantes.

Ondas na Praia de Camburi, em Vitória, na tarde deste sábado (18). Fortes chuvas atingem a Grande Vitória desde a madrugada
Ondas na Praia de Camburi, em Vitória, na tarde deste sábado (18). Fortes chuvas atingem a Grande Vitória desde a madrugada
Foto: Vanda Lopes

"Sexta-feira fui lá matar a saudade. As ondas estavam grandes o que fez a festa dos surfistas. Eu que sou dos mais antigos sei como eram boas as ondas ali em Camburi. A gente usava antigamente a prancha de isopor", conta.

> Imagens históricas mostram mudanças na orla de Camburi ao longo dos anos

O aposentado Saulo Fidalgo, de 53 anos, morador de Vila Velha, foi também um dos grandes frequentadores da Praia de Camburi, nos anos 80, e também da Praia do "Havaizinho", na Enseada do Suá. 

"As ondas grandes eram muito comuns ali. Naquela época a gente não tinha jet-ski, colete flutuador. A gente surfava com pranchas grandes, na remada mesmo. Eram até maiores que estas dos últimos dias. Mas depois que colocaram os píeres isso mudou. O mar começou a avançar muito e não teve jeito. Foi a solução para não destruir a orla ali", relembra Saulo que foi mergulhador profissional. 

> Altura de ondas impressiona surfista em Vila Velha; veja fotos

O primeiro processo de urbanização da Praia de Camburi foi finalizado nos anos de 1970, terminando o segundo aterro da região em 1972. Os píeres de Camburi vieram anos depois, para conter a erosão. O professor do departamento de oceanografia da Ufes, Renato Ghisolfi, comenta sobre qual é a função do píer.

"O píer é feito para barrar as ondas, ele evita que a onda chegue a algum local, como por exemplo um local que tenha um movimento de barcos, de navio, como é o caso ali de Camburi. Essa barragem impede que a onda chegue na costa", explicou. 

Ver comentários