Notícia

João Gomes Júnior vira página na carreira com o ouro no Pan de Lima

Capixaba havia ficado de fora do Pan de Toronto, em 2015, e agora se sagrou campeão na edição realizada no Peru

João Gomes morde e "atesta" a qualidade da mealha de ouro nos 100 metros peito no Pan
João Gomes morde e "atesta" a qualidade da mealha de ouro nos 100 metros peito no Pan
Foto: LECO VIANA/Agência Estado

A carreira do nadador capixaba João Gomes Júnior é marcada por reviravoltas. A última delas precisou de quatro anos para ser, de fato, uma página virada. Ao bater a mão e cravar o tempo de 59s51 na final dos 100m peito e faturar o ouro em Lima, no Peru, na noite desta terça-feira (06), João preencheu uma lacuna que faltava: aos 33 anos, ele nunca havia participado de um pan-americano. Desta vez, não apenas participou, como fez o melhor tempo e voltará ao Brasil com um brilho dourado.

Veja a prova que deu o ouro ao capixaba

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ver essa foto no Instagram

Minha primeira participação em Pan Americano e conquisto a primeira medalha de Ouro para a natação do Brasil em #Lima2019 . Um sonho de criança que realizo aos 33 anos de idade. Quem assistiu ontem pode ver o quanto foi especial o momento do pódio. Era uma mistura de sentimentos e vários momentos da minha vida passaram pela mente. A mão tremendo na hora de segurar a medalha e difícil de acreditar que o dia tinha chegado. Me permiti a tudo isso. E que sensação boa! Que sensação incrível! Até parecia meu primeiro pódio, especial como todos os outros pódios que me fizeram chegar até o dia de ontem: 06 de agosto de 2019. Eu aos 33 anos de idade, pela primeira vez em um Pan Americano, o de Lima, no Peru, subindo ao pódio para receber a medalha de Ouro, a primeira do Brasil neste Pan, representando vários atletas profissionais e amadores do meu país. Esse post é, também, um lembrete, que deixo pra mim. Para continuar acreditando na força dos meus sonhos. Deus é justo e não colocaria em meu coração um desejo impossível de ser realizado! É isso, aconteceu, Campeão PanAmericano aos 33 anos. Aconteceu! Obrigado a todos pela torcida, apoio e pelas mensagens de carinho. Obrigado aos técnicos que fizeram parte do meu crescimento e em especial ao @coach_timoreno , sou grato a tudo que construímos e estamos trilhando e colhendo. Essa medalha é nossa, família . . #VaiJao #SoVai #JogosPanAmericanos2029 #SomosTimeBrasil #TimeBrasilNoPan SporTV Pedro Ramos/rededoesporte.gov.br

Uma publicação compartilhada por Joao Luiz Gomes Jr (@jaoluiz) em

Há explicação. Ainda em 2014, João testou positivo para a substância hidroclorotiazida no Mundial de Piscina Curta de Doha, no Catar, e acabou suspenso por seis meses. Desta forma ele ficou impossibilitado de competir no Mundial de Kazan, na Rússia, e dos jogos Pan-Americano, em Toronto, no Canadá, em 2015.

João Gomes Júnior confirmou o favoritismo ao vencer os 100m peito
João Gomes Júnior confirmou o favoritismo ao vencer os 100m peito
Foto: COB/Divulgação

Após a inédita conquista, a fera das águas, já ciente do feito que realizou, comentou sobre o período que teve de esperar para colocar essa medalha no peito. "Vinha me assombrando esse fato de estar quase aposentando e não pegar um Pan. Em 2015 fiquei de fora, mas me mantive focado para conseguir o índice para a Rio-2016. Logo após coloquei como meta no ficar de fora de nenhuma competição internacional e graças a Deus vem dando certo! A sensação é de gratidão por todos que passaram na minha história até o momento", disse em entrevista ao Gazeta Online.

Ver comentários