Notícia

Professora morta em MG recebe Ordem Nacional do Mérito

Helley de Abreu Silva Batista morreu para salvar crianças após vigia atear fogo em creche; ao todo, dez morreram na tragédia

Helley Abreu Batista, professora da creche incendiada em Janaúba
Helley Abreu Batista, professora da creche incendiada em Janaúba
Foto: Reprodução/Facebook

O presidente Michel Temer concedeu à professora Heley de Abreu Silva Batista a Ordem Nacional do Mérito. Ela sacrificou a própria vida salvando boa parte das crianças que estavam na creche Gente Inocente, em Janaúba (MG), na última quinta-feira, quando o vigilante Damião Soares dos Santos, de 50 anos, provocou um incêndio no local. Segundo testemunhas, Heley também entrou em confronto com Damião quando ele tentava ampliar ainda mais o incêndio na creche. A professora tinha 43 anos. Teve cerca de 90% do corpo atingido pelas chamas e não resistiu aos ferimentos.

Leia também

Segundo nota do Palácio do Planalto, a Ordem Nacional do Mérito é concedida a pessoas que deram exemplos de dedicação e serviço ao País e à sociedade brasileira. "Este é o caso da Professora Heley Batista, que sacrificou sua própria vida para salvar a vida de seus alunos, em um gesto de coragem e de heroísmo que emocionou a todos", conclui o comunicado.

Além de Helley, outras oito pessoas morreram por conta do ataque à creche. Na manhã deste domingo mais uma criança ferida recebeu alta. A menina Ludmila Cristine Ferreira Silva, de 6 anos, estava internada no Hospital Universitário Clemente de Faria, em Montes Claros (MG). Outras 25 pessoas permanecem hospitalizadas em unidades de saúde de Montes Claros e Belo Horizonte.

As vítimas estavam na creche na última quinta-feira, quando o vigia Damião Soares dos Santos, de 50 anos, que trabalhava no local, realizou o ataque. Ele incendiou o próprio corpo e 50 crianças.

Ver comentários