Notícia

Anvisa aprova novas regras para exposição de cigarros no comércio

Expositores devem ficar o mais distante possível de doces e brinquedos

Tudo relacionado ao cigarro, em lojas, deve ficar distante de produtos para criança, como brinquedos
Tudo relacionado ao cigarro, em lojas, deve ficar distante de produtos para criança, como brinquedos
Foto: Arquivo

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou resolução com regras mais rígidas para exposição de produtos derivados do tabaco nos pontos de venda. O texto atualiza algumas normas, como a de que os expositores devem ficar apenas na parte interna dos estabelecimentos e manter “o mais distante possível” de produtos destinados ao consumo de crianças e adolescentes, como doces e brinquedos.

Leia também

A nova resolução deverá ser publicada no Diário Oficial da União nos próximos dias. Com a atualização, os comerciantes não poderão colocar painéis com luz direcionada para dar destaque aos produtos em vitrines, nem usar recursos de sonorização e movimento. A resolução também traz advertências sobre os riscos de fumar algumas substâncias como, por exemplo, o benzeno, que está presente tanto no cigarro quanto na gasolina.

O texto ainda proíbe o condicionamento da venda de produtos como cinzeiros ou isqueiros à compra de tabaco ou derivados. Também é proibida a comercialização, pela internet, e a distribuição de brindes ou amostras grátis.

A disposição gráfica das advertências sanitárias no centro dos expositores ou mostruários deve ser alterada até 25 de maio de 2019. Já o isolamento entre os derivados do tabaco e os produtos infantis deve ocorrer até 25 de maio de 2020.

A indústria do tabaco solicitou ampliação do prazo para atender às novas regras, conforme outra resolução da Anvisa aprovada em dezembro, no entanto, o pedido foi indeferido.

 

 

Ver comentários