Notícia

Companhia aérea notificada por barrar passageiros com conjuntivite

Segundo a Anac, objetivo da notificação é "entender o procedimento adotado pela companhia na avaliação de passageiros que apresentam suspeita de doença contagiosa

Linhas aéreas informam que há restrições a passageiros com com doenças infecto-contagiosas
Linhas aéreas informam que há restrições a passageiros com com doenças infecto-contagiosas
Foto: Igor Santorsula / Flickr

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) informou que notificará a Gol Linhas Aéreas após passageiros com conjuntivite terem sido impedidos de embarcar em Salvador, na Bahia, em voos da companhia aérea. Segundo a agência, o objetivo da notificação é "entender o procedimento adotado pela companhia na avaliação de passageiros que apresentam suspeita de doença contagiosa". Ainda de acordo com a ANAC, será verificado ainda se o procedimento está de acordo com "eventual recomendação de autoridade de saúde pública competente e com os regulamentos da Agência".

Nas redes sociais, um passageiro da companhia relatou ter sido impedido de deixar Salvador por estar com conjuntivite. Segundo Leonardo Vieira, uma funcionária da empresa proibiu o seu embarque alegando que ele só poderia viajar se apresentasse um laudo médico.

"Uma atendente da GOL de Salvador hoje avaliou a minha condição e grau de conjuntivite, barrando o meu embarque às 5h15 da manhã. Expliquei várias vezes que estava medicado e estava tudo sobre controle, mas a mesma parecendo e querendo ser médica dizia que eu não poderia embarcar a não ser mediante um laudo médico, pois a minha conjuntivite era VIRAL (avaliação dela) e fez eu perder meu voo", escreveu ele.

Leia também

De acordo com o relato publicado por Leonardo, ele foi orientado a ir a um hospital próximo ao aeroporto para obter o laudo médico e, assim, poder embarcar.

"Não me dando solução para o embarque e depois de muito bate boca e preconceitos para com a minha pessoa, ela me disse que tinha um hospital próximo ao aeroporto. Tive que acionar um Uber e ir até um hospital público de Salvador incomodar um médico que estava lotado de serviço para ele poder finalmente me diagnosticar e eu provar mais uma vez que eu não apresentava risco para o voo e passageiros. O médico muito educado disse que estava apto para viajar, me passou um laudo médico para embarcar", escreveu o homem.

Segundo a GOL Linha Aéreas, a empresa está recomendando que os passageiros com a doença entrem em contato com a Central de Atendimento para a remarcação de voos. A companhia não comentou os impedimentos.

"Devido aos recentes casos de conjuntivite identificados na cidade de Salvador (BA), a GOL recomenda a seus clientes com esse diagnóstico a entrarem em contato com a Central de Atendimento, pelo telefone 0800 704 0465 para verificarem os procedimentos de remarcação de voos, em caso de doenças infectocontagiosas. A companhia reforça que adota todas as medidas necessárias para minimizar os possíveis impactos e garantir a segurança do voo e de seus clientes, valor prioritário da companhia".

No post de Leonardo, a empresa respondeu que o impedimento foi uma "medida preventiva".

"Informamos que o procedimento trata-se de uma forma preventiva, visando a segurança de todos os passageiros. Por ser uma doença infectocontagiosa, os clientes que apresentarem os sintomas, devem apresentar laudo médico informando que não existe mais a possibilidade de contágio da doença por já ter sido tratada. Lamentamos o desconforto, ressaltando o compromisso GOL em atender bem a seus clientes. Outras observações, estamos à disposição através de nossa pagina oficial", escreveu a empresa.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde de Salvador, a cidade apresentou um aumento expressivo no número de casos de conjuntivite. Em 2017 foram 17 casos pós-carnaval. Já em 2018, 191 pessoas já foram diagnosticadas. O órgão ainda destacou que, apesar do crescimento de casos, não há um surto da doença. A conjuntivite pode ser viral e bacteriana.

COMPANHIAS INFORMAM QUE HÁ RESTRIÇÕES 

Procuradas pelo O GLOBO, outras linhas aéreas informaram que, em casos de doenças infectocontagiosas, podem haver restrições aos passageiros doentes. Segundo as companhias aéreas AZUL Linhas Aéreas, LATAM Airlines e Avianca, até o momento não houveram quaisquer alterações nos voos que partem de Salvador.

A LATAM Airlines disse ainda que portadores de doenças contagiosas podem ter o acesso a voos restringidos, conforme orientação de autoridades sanitárias internacionais e orientou que viajantes com problemas de saúde podem consultar as regras no site da empresa.

Ver comentários