Notícia

Prédios públicos atacados e 50 veículos incendiados em madrugada no CE

Bandidos dispararam tiros e lançaram bombas a endereços oficiais em pelo menos três cidades do estado

Mais de 50 carros foram incendiados durante a noite no Ceará
Mais de 50 carros foram incendiados durante a noite no Ceará
Foto: Reprodução/TVM

O Ceará registrou uma série de ataques contra prédios públicos na madrugada deste domingo em pelo menos três cidades do estado. De acordo com secretário de Segurança Pública do Ceará, André Costa, o setor de inteligência da polícia já havia detectado o risco iminente de ataque ao prédio da Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus), um dos alvos das ações dos criminosos. A violência crescente no estado já vitimou mais de 1068 pessoas no estado nos três primeiros meses deste ano.

Em Cascavel, mais de 50 veículos apreendidos pela polícia em terreno no prédio da Secretaria da Infraestrutura (Seinfra) foram incendiados depois que dois homens invadiram o local. Moradores da região relataram ter ouvido diversas explosões durante a noite. Acionado, o Corpo de Bombeiros controlou o fogo antes que ele atingisse as casas vizinhas e ninguém ficou ferido.

Leia também

Já em Sobral, homens arremessaram um artefato incendiário de fabricação caseira contra a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops). Não houve vítimas no ataque, que será investigado pela Delegacia de Sobral.

Na capital Fortaleza, o Juizado Especial Cível e Criminal, no Bairro Itaperi, foi alvo de rajadas de tiros, e um dos blocos da Secretaria Regional IV, no Bairro Serrinha, foi incendiado. O local suspendeu o atendimento ao público. Computadores, móveis e eletrônicos foram perdidos na ação.

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) havia contabilizado até às 21h de sábado cinco ônibus incendiados e duas antenas de telefonia atacadas, além de tiros contra o prédio da Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus). Três homens morreram em confronto com a polícia e três foram presos com galões de gasolina.

De acordo com o G1, após a sequência de crimes, a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Efufor) decidiu que os veículos vão circular em comboios com acompanhamento de policiais militares e guardas municipais.

Ver comentários