Notícia

IML identifica confeiteiro como segunda vítima de desabamento em SP

Restos mortais encontrados na quarta-feira (9) são de Francisco Lemos Dantas, de 56 anos

Escombros do Edifício Wilton Paes Leme, em São Paulo
Escombros do Edifício Wilton Paes Leme, em São Paulo
Foto: Reprodução/Twitter (@BombeirosPMESP)

O Instituto Médico Legal (IML) identificou a segunda vítima do desabamento do Edifício Wilton Paes Leme, no largo do Paissandu, centro de São Paulo. Segundo a polícia, restos mortais encontrados na quarta-feira (9) nos escombros da ocupação, que pegou fogo e caiu em 1º de maio, pertencem ao confeiteiro Francisco Lemos Dantas, de 56 anos.

Dantas é a segunda vítima da tragédia a ser identificada pelas autoridades paulistas. Antes dele, os bombeiros haviam confirmado que um dos corpos encontrados pertencia a Ricardo Oliveira Galvão Pinheiro, de 39 anos. Conhecido como "Tatuagem", ele é o homem que, instantes antes do desabamento, estava prestes a ser resgatado por bombeiros.

Leia também

Os peritos do IML trabalham para identificar a quem pertences outros restos mortais retirados dos escombros. Na quarta-feira (9), a polícia havia informado que pedaços de corpos localizados pelos bombeiros eram compatíveis com um adulto e duas crianças. Embora não tenha confirmado idade nem sexo dos corpos, há expectativa que sejam da catadora Selma Almeida da Silva, de 40 anos, e de seus filhos gêmeos Werner e Wendell, de 9.

A lista de pessoas desaparecidas que ainda não tiveram a identidade confirmada pelo IML ainda tem o casal Eva Barbosa Lima, de 42 anos, e Walmir Sousa Santos, de 47.

A família de Dantas buscava informações sobre ele desde o dia 3. Zenaide Melo Souza, de 38 anos, ex-mulher do confeiteiro foi ao largo do Paissandu dois dias após o desabamento para tentar localizá-lo depois que notou que não conseguia falar com ele pelo celular.

Ver comentários