Notícia

Brasileiro morto por tubarão reviu mãe há 1 mês após 4 anos

Arthur Medici será velado nos EUA nesta 4ª feira antes de corpo ser transportado ao Brasil

Arthur Medici com a mãe, Denise Gava, em passeio nos Estados Unidos
Arthur Medici com a mãe, Denise Gava, em passeio nos Estados Unidos
Foto: Reprodução/Facebook

Morto em um ataque de tubarão em praia de Massachussets, nos Estados Unidos, o brasileiro Arthur Medici será velado nesta quarta-feira em Saugus, na Grande Boston. Os amigos do capixaba de 26 anos poderão se despedir antes de o corpo ser transportado até o Espírito Santo, onde será enterrado. Um culto será realizado na Igreja Metodista Family United em homenagem.

> Pai faz despedida emocionada para capixaba morto por ataque de tubarão

Arthur Medici praticava body board quando foi atacado por um tubarão na baía de Cape Cod. Foi a primeira morte em decorrência de mordidas do animal em 82 anos na região. A polícia local investiga o incidente. O brasileiro chegou a ser resgatado com vida, mas não resistiu aos ferimentos no hospital.

Uma prima do capixaba mostrou aos seguidores fotos do reencontro dele com a mãe, Denise Gava, a quem não via há quatro anos, desde que se mudara para os Estados Unidos. Rosi Gava publicou vídeos de mãe e filho reunidos no Facebook. Em uma das imagens, registrada ainda no aeroporto, Arthur e Denise trocam um longo abraço.

> "Surfava desde criança", diz padrasto de capixaba morto por tubarão

Na visão da parente, de quem Arthur era muito próximo desde criança, "Deus permitiu" que a mãe pudesse se despedir do filho, morto dali a um mês.

"Após 4 anos sem ver o filho, Deus permitiu que, no mês passado, ela se despedisse dele quando veio ao EUA. Eu ficava o tempo todo tirando foto dos dois juntos, até mesmo quando eles não estavam vendo, como esse vídeo do reencontro. Queria registrar esse momento de alegria. Um mês depois Deus levou ele. Ficaram essas lembranças", escreveu a prima Rosi.

O pai do brasileiro, Itamar Medici, compartilhou o vídeo do abraço e lamentou não ter o filho em seus braços. Estudante de Engenharia, o capixaba estava prestes a oficializar o noivado com uma estudante de Medicina.

"Era o abraço que eu tanto queria também, meu filhote!", escreveu no Facebook.

> Especialista fala sobre ataque de tubarão envolvendo capixaba

Os parentes criaram uma vaquinha online para pedir ajuda nos custos do translado do corpo, que será transportado a Vitória, no Espírito Santo, estado em que o clã mora. Em menos de um dia, a família bateu a meta de US$ 25 mil. A caminho da praia, o estudante enviou um vídeo alegre para a família em que cantava uma música sertaneja ao lado do cunhado.

Na descrição da vaquinha, a família destacou a paixão de Arthur pelos esportes e sua personalidade caridosa.

"Arthur era um jovem homem muito feliz. Ele amava a vida, era membro ativo da Igreja Cristã, dedicava sua vida ao Senhor. Ele amava trilhas, bicicleta, surfe e vários outros esportes. Nunca havia tempo ruim para ele. Ele estava sempre alegre e disposto a ajudar os outros, até dando de comer a moradores de rua. Nossas vidas nunca mais serão as mesmas sem ele. Sua risada preenchia o lar", lê-se na plataforma de arrecadação.

Ver comentários