Notícia

'Clima é o pior possível', diz sindicato após rompimento da barragem

A barragem da Vale na Mina do Feijão, em Brumadinho, rompeu nesta sexta-feira (25) espalhando lama e deixando feridos

Barragem de rejeitos se rompe em Minas Gerais
Barragem de rejeitos se rompe em Minas Gerais
Foto: Corpo de Bombeiros

"O clima na cidade é o pior possível". Com essas palavras o presidente do Sindicato Metabase de Brumadinho, Agostinho José de Sales descreve o acidente que choca os moradores da cidade da região metropolitana de Belo Horizonte. A barragem da Vale na Mina do Feijão rompeu nesta sexta-feira (25) espalhando lama e deixando feridos.

Leia também

Sales explicou que ainda não há informações concretas sobre o estado de saúde das pessoas que estavam próximas ao rompimento, mas que o acesso ao local está complicado, já que a lama impede a passagem. "Há quatro helicópteros sobrevoando a região e resgatando pelo menos três pessoas. Foi o que pudemos ver pelas imagens da própria mídia", explicou Sales.

Ele informou que uma das prioridades do sindicato era sempre garantir a segurança dos trabalhadores. Até o rompimento da barragem nesta sexta não havia nenhum registro de crítica sobre as condições de segurança da barragem ou de possível proeminência de rompimento. "Nosso departamento jurídico está atento para tentar prestar a melhor assistência possível caso haja vítimas", completou.

Agostinho também completou: "O Metabase Brumadinho está acompanhando de perto a situação ocorrida, nesta tarde, na unidade da Vale, em Brumadinho. No momento, a entidade aguarda informações das autoridades competentes. O Metabase reafirma seu compromisso em defender os interesses dos trabalhadores e adotará as medidas necessárias para isso".

Ver comentários