Notícia

Famílias buscam notícias de desaparecidos da barragem da Vale

Após a Barragem Mina do Feijão, em Brumadinho, ter se rompido, centenas de familiares de funcionários da Vale, que trabalham na empresa, dizem que ainda não conseguiram contactar com seus parentes; centro está sendo evacuado

Local onde a barragem teria se rompido
Local onde a barragem teria se rompido
Foto: Reprodução/Redes Sociais

Centenas de moradores de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte, passam por momentos de desespero no início da tarde desta sexta-feira (25), após a Barragem Mina do Feijão, na altura do KM 50 da MG-040, na cidade, ter se rompido. Eles tentam contato com funcionários da Vale que trabalham na empresa, mas dizem que ainda não houve retorno.

Leia também

A professora Fabiana Cristina Braga Pereira, de 40 anos, é uma dessas moradoras. Segundo ela, o irmão, Adriano Júnio Braga, de 38 anos, trabalha na Vale como engenheiro de mina. “Estamos desesperados sem saber o que aconteceu. Ele estava na empresa no momento em que a barragem se rompeu. Já ligamos várias vezes, mas não conseguimos contato. A mesma situação é das outras pessoas que têm parentes trabalhando lá. A cidade está em desespero”, contou. 

 

 

Segundo ela, a população da cidade teme que o centro de Brumadinho fique alagado quando a lama passar pelo rio Paraopeba. “O centro fica na parte baixa da cidade, que não foi atingida. Mas quando a galeria de esgoto entope, a água já transborda. Imagina nesta situação. As pessoas estão avacuando as casas e as lojas e indo para a parte de cima da cidade, onde acreditamos que não há risco de alagamento”, disse.

Ver comentários