Notícia

Ataque deixa mortos e feridos em escola estadual de São Paulo

Informações iniciais dão conta de que cinco estudantes e uma funcionária, que seria a diretora da escola, foram mortos

Escola Raul Brasil, em Suzano, onde crianças foram baleadas em um atentado
Escola Raul Brasil, em Suzano, onde crianças foram baleadas em um atentado
Foto: Reprodução/Redes Sociais

Dois adolescentes encapuzados e armados invadiram a escola estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo. Os jovens, que seriam ex-alunos, efetuaram vários disparos. Informações iniciais dão conta de que sete estudantes e um funcionário foram mortos. Após o ataque, os dois adolescentes, - identificados como Guilherme Tauce Monteiro, 17 anos, Luiz Henrique de Castro, 25 anos, - cometeram suicídio.

> Adolescentes usaram revólver e arma medieval durante ataque em Suzano

Informações da equipe médica no local são de que há outras 23 pessoas feridas, mas não ficou claro quantas seriam crianças. A escola oferece ensino fundamental e médio e um centro de estudos de língua.

Segundo um vizinho que se identificou como Juliano, o atentado aconteceu pouco após o início das aulas no período matutino. "Moro ao lado, vi um tumulto e fui para lá. Cheguei e estava um tumulto, várias crianças saindo correndo ensanguentadas. Um desespero, professor, funcionário, todos correndo", afirmou.

NOTA OFICIAL DO GOVERNO DE SP

Segundo informações da Polícia Militar, dois adolescentes armados e encapuzados invadiram a Escola Estadual Raul Brasil, e efetuaram disparos contra os alunos. Até o momento a PM registrou a morte de *cinco alunos e um funcionário em decorrência dos disparos. Os criminosos teriam cometido suicídio no local.

> "A cena mais triste que eu já vi", diz Doria sobre tragédia em escola

O Governador João Doria, assim que foi informado do ocorrido, cancelou toda sua agenda e se dirigiu ao local para acompanhar o trabalho de resgate e atendimento aos feridos.

*Posteriormente a divulgação da nota, a PM de São Paulo confirmou a morte de sete alunos, um funcionário e dois dois adolescentes que invadiram a escola.

Ver comentários