Notícia

INSS do Rio firma acordo com Detran para combater fraudes

Com o acesso à base de dados do Detran-RJ, os técnicos do instituto poderão verificar, rapidamente, se os dados inseridos no sistema são verdadeiros

INSS do Rio firma acordo com Detran para combater fraudes
INSS do Rio firma acordo com Detran para combater fraudes
Foto: Reprodução/Detran-RJ

Um acordo simples, a custo zero, permitirá economizar milhões de reais com o combate às fraudes contra o INSS. Com o acesso à base de dados do Detran-RJ, os técnicos do instituto poderão verificar, rapidamente, se os dados inseridos no sistema são verdadeiros ou tentativas de crimes contra o erário. O acordo de cooperação técnica foi assinado nesta quinta-feira (11), na sede regional do INSS, e deverá ser replicado para outros estados.

Leia também

“Iniciativas como esta demonstram que não é necessário reinventar a roda. O cruzamento de informações que já existem, entre órgãos públicos, nos ajudam, e muito, a combater irregularidades, a combater a fragilidade do sistema e, com isso, economizar recursos públicos”, disse o presidente do INSS, Renato Vieira.

Ele disse que há milhões de processos com suspeitas de irregularidades, que serão investigados de perto pelos técnicos do instituto, a fim de evitar fraudes e proteger os recursos públicos. O projeto-piloto está sendo implantado na gerência executiva do Rio.

“Nós atendemos aproximadamente 90 milhões de brasileiros, administramos uma folha de pagamentos de benefícios de 35 milhões de pessoas, pagando R$ 49 bilhões por mês. É importante que tenhamos processos rígidos, para evitar qualquer tipo de pagamento indevido. Atualmente, nós temos um estoque de 3 milhões de processos com algum tipo de irregularidade ou inconsistência. E a experiência demonstra que de 15% a 20% desses processos possuem alguma irregularidade, que vai ser constatada e esse benefício será cessado. O fato é que não podemos esperar. Precisamos passar um pente fino nesses processos”, destacou Renato.

Antes do acordo com o Detran, representado na solenidade por seu presidente, Luiz Carlos das Neves, seria necessário enviar um ofício do INSS para um funcionário do órgão estadual consultar na base de dados sobre a pessoa em questão, a fim de verificar se estaria havendo uma fraude. Agora, do próprio prédio do INSS, um funcionário do instituto acessará a base do Detran e terá, em segundos, a ficha do cidadão, com sua foto, dados básicos, impressão digital e até eventual registro de óbito. Com isso, será mais fácil flagrar criminosos que se passam por outras pessoas, a fim de se apropriarem indevidamente de recursos públicos.

Ver comentários