Notícia

Marchinha "Pode Minério" promete levar alegria com reflexão ao carnaval de bloco

O compositor Gustavo Macacko, que fez a música em parceria com Lara Laiber, Flor Fusi e Eliezer Neto, diz que a inspiração aconteceu durante uma crise de rinite em Vitória

Para resgatar o tom de protesto das marchinhas de carnaval, mas sem perder o tom de brincadeira e folia da época, o músico Gustavo Macacko e o grupo Bloco Bleque apresentaram a música "Pode Minério", que deve tocar nos bloquinhos puxados pela banda.

No refrão, a denúncia: "Eu cheiro pó de minério". O compositor Gustavo Macacko, que fez a música em parceria com Lara Laiber, Flor Fusi e Eliezer Neto, explicou que a ideia foi levantar a reflexão do que ele chama de "paradoxo entre a economia e a saúde".

O músico Gustavo Macacko
O músico Gustavo Macacko
Foto: Divulgação

"Nosso Estado é economicamente dependente dessas grandes empresas, e isso faz com que a opinião publica também seja comprometida. Como você vai gritar contra um troço que você depende? Então eu, como artista, identifiquei essa missão, refletir até que ponto vale a pena se dispor a isso", explica Macacko, que mora no Rio de Janeiro, mas contou ter composto a música durante uma crise de rinite em Vitória.

O cantor garante também que a música não tem a intenção de ser uma crítica vazia, e sim de cobrar mais atenção. "É o nosso momento de fazer pressão. A gente quer que a coisa ande no sentido de todos tomarmos atitudes cabíveis para que a saúde seja preservada", diz.

Ao som da marchinha, o Bloco Bleque vai arrastar os foliões na sexta-feira (5), na Rua da Lama, em Vitória, no sábado (6), no Centro de Vitória, no domingo (7), na Barra do Jucu, em Vila Velha, e na terça-feira (9), no balneário de Regência, em Linhares.

Ver comentários