Notícia

Preso um dos acusados de matar cobrador em Cariacica

Ramon Alvis de Jesus, 22 anos, morreu ao tentar recuperar moto roubada

Em 24 horas a polícia colocou atrás das grades um dos criminosos que mataram o cobrador de ônibus Ramon Alvis de Jesus, 22, na tarde de segunda-feira (29), em Cariacica, após marcar um encontro com criminosos para recuperar uma moto que foi roubada. Apesar de negar participação, Iago de Souza Elias, 18, foi reconhecido por uma testemunha.

Segundo o delegado João Paulo Pinto, da Delegacia de Crimes Contra a Vida (DCCV) de Cariacica, Ramon teve a moto roubada e divulgou o caso no Facebook, com seu número de celular. A mensagem foi compartilhada até chegar nas mãos dos bandidos que roubaram a moto.

Os criminosos ligaram para a vítima e cobraram R$ 2 mil para devolver a moto. Para ir ao encontro, Ramon chamou um amigo e três policiais militares. Mas um olheiro viu os PMs e avisou aos bandidos, que mataram Ramon e fugiram.

“Localizamos o Iago em Alecrim, Vila Velha, às 12 horas. Ele nega que participou do crime, mas sabia detalhes do caso e apontou os autores em dois endereços, em Prolar, Cariacica. Na primeira casa encontramos a Honda Tornado 250 amarela de Ramon, identidades de várias pessoas, peças de outras motos e um extrato contendo um CPF. Na segunda casa encontramos uma garrucha, cinco papelotes de cocaína e os documentos do mesmo dono do extrato com CPF”, disse o delegado João Paulo Pinto.

Ramon anunciou em rede social o roubo de moto, e mensagem chegou a criminosos
Ramon anunciou em rede social o roubo de moto, e mensagem chegou a criminosos
Foto: Reprodução

A testemunha reconheceu Iago como um dos bandidos que atirou. A testemunha ainda descreveu a roupa que Iago vestia e as peças foram encontradas na casa do acusado. Ele foi apresentado à imprensa e se defendeu.

“Me reconheceram, mas todo preto é igual. Sei quem cometeu o crime porque são meus colegas e eles me contaram”, afirmou.

Iago foi autuado por homicídio e tentativa de homicídio qualificados por motivo torpe e impossibilidade de defesa da vítima, posse ilegal de arma, uso de drogas e receptação da moto. Ele foi preso.

Os outros dois envolvidos foram identificados e estão sendo procurados.

Olheiro denunciou presença de policiais

Um dia após o assassinato do cobrador Ramon Alvis de Jesus, 22, a polícia esclareceu a dinâmica do crime. Segundo o delegado João Paulo Pinto, da DCCV de Cariacica, no momento do encontro com os criminosos, dois PMs aguardaram em um carro, um terceiro PM em uma moto e o amigo de Ramon ficou em outro carro.

“O olheiro viu o amigo de Ramon e exigiu que o cobrador o chamasse, para evitar que o amigo acionasse a polícia. Os PMs orientaram Ramon a não sair da rua principal. Ao verem que ele entrou em um matagal, foram na direção dele, quando ouviram o tiro. O olheiro já havia falado que os PMs estavam ali”, disse o delegado.

O delegado condenou a atitude dos PMs e disse que eles deveriam orientar Ramon a procurar a delegacia. “Mas eles disseram que Ramon iria ao encontro com ou sem os policiais.”

Ver comentários