Notícia

Casa dos frades no Convento da Penha tem vista de tirar o fôlego

A residência é dividia em sete níveis. Conhecemos de perto a intimidade dos seis frades que moram no local

Sala de convivência dos frades
Sala de convivência dos frades
Foto: João Paulo Rocetti

Por onde se olha, a vista é exuberante. Morro do Moreno, Terceira Ponte, a Mata Atlântica, Mestre Álvaro, baía de Vitória e o litoral de Vila Velha. Quem visita, já desfruta de tanta beleza, mas quem mora, tem ainda mais privilégios. E nós, do Gazeta Online, fomos conhecer cantinhos poucos conhecidos, inclusive a residência, do ponto turístico mais famoso do Espírito Santo: o Convento da Penha.

Lá, descobrimos que, na verdade, o nome Convento se refere a casa dos frades. “O povo capixaba diz que vai ao Convento. Normalmente significa ir visitar Nossa Senhora, celebrar a missa e fazer a confissão. Alguns até nem imaginam que a gente more aqui. A parte da igreja é o santuário de Nossa Senhora da Penha”, conta o guardião do Convento da Penha, frei Paulo Roberto.

Ele explica que o nome convento tem uma aproximação com convenção, que é uma reunião. “Viver no convento é viver reunido, que é uma característica da vida consagrada. Somos seis freis e outros tantos que vêm nos visitar. Esse é o espaço da clausura. A compreensão de convento foi se transformando ao longo do tempo para o lugar que habita uma fraternidade. Hoje não dizemos convento, mas casa.”

Corredor onde ficam os quartos dos frades no Convento da Penha
Corredor onde ficam os quartos dos frades no Convento da Penha
Foto: Laila Magesk

Mas, é claro, que o nome conhecido há quase 500 anos, não vai mudar, destaca frei Paulo Roberto. Então, nome esclarecido, fomos visitar a residência.

A CASA

Uma porta antiga de madeira da acesso à moradia. E logo na entrada uma janela revela a vista de tirar o fôlego e o mar azul. A construção é antiga e sem luxos. Um corredor extenso mostra os quartos dos frades, que são chamados de celas.

Ao caminhar, o chão de madeira faz o barulho do tempo que se esconde em tanta história. A casa é dividia em sete níveis, com escadas estreitas, e diferentes acessos à igreja.

No fim do corredor escuro, a claridade da sala de convivência. Da janela, a vista das palmeiras com o Mestre Álvaro ao fundo. O guardião revela que, de tempos em tempos, as palmeiras são trocadas e as atuais têm, pelo menos, 30 anos no local. “É o lugar mais fotografado no Convento.”

Depois da sala de convivência, ao lado fica a sala de TV e uma capela. Por falar em TV, o guardão admite que tem disputa pela programação e alguns frades veem novela. “Aquela mais água com açúcar, das seis horas. Aqui faz fila para assistir. Mas não é o meu caso, eu gosto de futebol”, diz o botafoguense.

O que todos os moradores fazem em comum é rezar e se alimentar. “A primeira missa durante a semana é às 6h. Quem vai celebrar precisa abrir o Convento às 5h15. Então acorda antes. Nós nos revezamos. Mas não passa das 6 horas.”

Capela de oração dos frades
Capela de oração dos frades
Foto: João Paulo Rocetti

Três vezes ao dia, eles se reúnem para oração na pequena capela. E fazem questão de se sentarem todos juntos à mesa. Uma vez por semana, há o recreio fraterno. “Tem alguma coisa para beliscar e é sempre um motivo para nos reunimos.”

Vista da sala de estar dos frades
Vista da sala de estar dos frades
Foto: Laila Magesk

 

O dia começa cedo, mas também pode terminar nas primeiras horas da noite. Silêncio é o que não falta.

Continuando o passeio, a casa abriga uma biblioteca antiga, uma pequena sacristia de serviço, cozinha e uma varanda que, mais um vez, mostra toda a beleza de Vila Velha. “Quando subo as escadas para chegar em casa, dou uma paradinha na varanda. Aqui a gente pode dizer da beleza e da grandeza de Deus. É um privilégio morar aqui e lembrar diariamente como Deus é bom para conosco.”

Varanda da casa dos frades
Varanda da casa dos frades
Foto: João Paulo Rocetti

A visita termina com a simpatia do frade, que faz jus ao primeiro título da padroeira do Espírito Santo, Nossa Senhora das Alegrias.

Sala de televisão
Sala de televisão
Foto: Sullivan Silva