Notícia

Vitória fará agendamento de consultas pela internet

Consultas poderão ser marcadas on-line a partir de maio, iniciando por Jardim Camburi

Katiane estava na unidade e se irritou com a desorganização, em Vila Nova
Katiane estava na unidade e se irritou com a desorganização, em Vila Nova
Foto: Marcelo Prest

Na tentativa de otimizar os atendimentos das unidades de saúde, a Prefeitura de Vitória pretende dar início à marcação de consultas pela internet. A nova plataforma estará disponível a partir de maio e Jardim Camburi, bairro mais populoso da Capital, será justamente o primeiro a testar a novidade.

De acordo com a prefeitura, a implantação da medida ocorrerá de forma gradual, mas a previsão é de que outras cinco unidades de saúde sem equipes da Estratégia da Saúde da Família também passem a contar com o sistema em breve: Bairro República, Jabour, Maria Ortiz, Ilha de Santa Maria e Bairro do Quadro.

O planejamento do sistema de agendamento on-line está sendo desenvolvido em conjunto pelas equipes da Subsecretaria de Tecnologia da Informação (SubTI) e da Secretaria de Gestão Estratégica (Seges).

Segundo a secretária de Saúde de Vitória, Cátia Cristina Lisboa, a nova ferramenta prevê a confirmação das consultas marcadas horas antes de sua realização. Sendo assim, no caso de desistências, o reagendamento será possibilitado, beneficiando os pacientes que estão na fila de espera.

“Há sempre um esforço da nossa organização para conscientizar as pessoas para que elas agendem e não faltem, mas isso ainda acontece”, complementa a secretária, que está otimista: “Assim como ocorreu com o agendamento on-line da vacina de febre amarela, a expectativa é de que haja adesão da população ao novo sistema.”

O líder comunitário de Jardim Camburi, Enock Sampaio, esteve ontem na unidade de saúde do bairro pela manhã e acompanhou a longa espera dos moradores que precisavam agendar consultas médicas para este mês.

Além da atual situação econômica do país, Enock acredita que a superlotação da unidade é uma das consequências do crescimento do bairro ao longo dos anos.

“Se a população está aumentando, se o bairro está crescendo, o certo seria que o serviço de saúde acompanhasse esse crescimento para não gerar esse tipo de problema”, ressalta ele.

Enock também critica o fato de as marcações ocorrerem apenas no primeiro dia útil de cada mês. “Se a pessoa não consegue marcar nesse dia, ela só vai poder tentar de novo no mês que vem”, reclama. Por isso mesmo, ele explica que própria associação de moradores pretendia sugerir à prefeitura o agendamento on-line.

Confusão na vacinação contra a febre amarela

Na unidade de Saúde de Vila Nova, em Vila Velha, a reclamação de moradores que foram se vacinar contra a febre amarela na manhã desta segunda-feira (3) foi a desorganização no atendimento. Segundo eles, algumas pessoas chegaram a furar a fila para serem atendidas primeiro.

É isso o que conta a microempresária Luana Efgen, de 29 anos. Ela lembra que logo que chegou ao local ainda não havia distribuição de senhas, que foi iniciada um tempo depois por uma funcionária de uma empresa terceirizada. “Os idosos estavam na mesma fila e não sabiam explicar direito se eles tinham prioridade ou não”, reclama.

Mas o grande problema, segundo Luana, ocorreu quando ela percebeu que algumas pessoas haviam conseguido se vacinar antes de outras, que já aguardavam por atendimento. “Alguém começou a colocar pessoas para se vacinar na frente. As pessoas entravam pela porta de trás da sala de vacinação. A diretora do posto não quis falar conosco”, afirma.

A depiladora Katiane Quirino Silva, 38, que havia levado uma adolescente para se vacinar, também se irritou com a questão. “Eu cheguei a fazer uma reclamação por escrito”, ressalta.

A Secretaria de Saúde de Vila Velha informou que não tomou conhecimento do fato. Em relação aos atendimentos na unidade, afirma que eles ocorrem diariamente.

Ver comentários