Notícia

Faculdade cancela vestibular de Medicina após confusão e remarca data

Novas provas devem ser aplicadas no dia 15 de novembro

Leia também

A Faculdade Multivix decidiu, na tarde desta quarta-feira (25), realizar um novo vestibular para o curso de Medicina, agora marcado para o dia 15 de novembro. A seleção ocorrida no último sábado (21) teve acusações de que provas já respondidas com as questões corretas foram entregues a alguns dos candidatos. Houve revolta generalizada e protestos dos demais vestibulandos.

No dia do vestibular, a Multivix enviou nota à imprensa dizendo que "não reconhecia o teor das suposições levantadas a respeito de qualquer situação irregular que tenha ocorrido no processo seletivo de 2018 para o curso de Medicina". Na tarde desta quarta-feira, enviou nova nota, informando sobre o novo processo que será realizado em 15 de novembro e que "segue a tradição de ser transparente". A instituição informou ainda que quem já pagou a inscrição terá direito de fazer a nova prova. O valor para se inscrever no vestibular de Medicina da Multivix é de R$ 600. Veja nota na íntegra:

"A Faculdade Multivix segue a tradição de ser transparente e agir com seriedade em todas as suas ações e atividades, mantendo sempre a lisura em seus processos. Em respeito a todos os que escolheram a instituição para se graduar, preservando sua credibilidade, a Faculdade MULTIVIX VITÓRIA deliberou pela realização de novas provas (1ª e 2ª etapa) do Processo Seletivo de Medicina 2018 a serem realizadas no dia 15/11/2017, conforme edital 006/2017, que será rerratificado e publicado até 26/10/2017. Esclarece, ainda, que todos os direitos das inscrições realizadas serão preservados".

MANHÃ DE PROTESTO

Foto: Caíque Verli

Alunos que tentaram o vestibular de Medicina da Multivix na última sexta-feira (20) fizeram um protesto na manhã desta quarta-feira (25) contra a faculdade particular em Goiabeiras, Vitória. Eles pediam a suspensão do vestibular aplicado. Após a manifestação, a Multivix decidiu adiar a divulgação do resultado do processo seletivo, que estava prevista para acontecer até as 12h desta quarta. Mais tarde, informou sobre o cancelamento e aplicação de novas provas.

Os estudantes carregavam cartazes pedindo para a faculdade "valorizar os R$ 600", valor cobrado na inscrição do processo seletivo, e uma investigação do que ocorreu na prova.

DECISÃO

Uma estudante de 18 anos que não quis ser identificada afirmou que a decisão da faculdade de anular a prova anterior e remarcar um novo exame foi acertada. "Achei que eles fizeram o que tinha que ser feito,. Não tinha condições de permanecer com aquele vestibular", disse.

A mãe de outra aluna que prestou a prova também comemorou. "Ficaria um sentimento de frustração se nada fosse feito. Mesmo que minha filha não passe, é o mais correto para todo mundo que a prova seja refeita", explicou. 

 

 

 

Ver comentários