Notícia

Vídeo mostra o momento em que frentista é assassinado em Cariacica

Alex Delfim de Paula, 39 anos, foi preso. Ele havia discutido com o frentista por conta de uma compra no cartão de crédito

Câmeras de videomonitoramento flagraram o momento em que Alex Delfim de Paula, 39 anos, atira e mata o frentista José Rubens Dutra, 49 anos, com cinco tiros em um posto de gasolina, em Cariacica. O crime aconteceu na noite deste sábado (30). Alex foi preso em seguida, quando comemorava o aniversário com a família.

 

Segundo informações da polícia, Alex chegou em um táxi ao posto Valentim, que fica na BR 262, próximo à entrada de Campo Grande, por volta das 18h30 para comprar gasolina em um galão. O carro dele, um Honda Civic, tinha ficado sem gasolina próximo ao local.

Leia também

Ele entregou o cartão de crédito ao frentista, que fez o procedimento para cobrança, mas não houve autorização. O frentista teria dito que Alex digitou a senha errada. Já o acusado afirmou que tinha digitado certo e que o frentista estava tentando roubá-lo, passando o cartão duas vezes.

Os dois tiveram uma discussão e Alex, que estava com o filho de 10 anos dentro do táxi, passou o cartão novamente. No entanto, ele disse que voltaria para resolver o caso. Pessoas que estavam no posto informaram à polícia que o homem apresentava sinais de embriaguez.

Por volta das 19h, ele cumpriu a ameaça: voltou ao posto e deu vários tiros na direção do frentista. Um outro funcionário do posto e um cliente também estavam no local e correram para não serem atingidos pelos disparos. Toda a ação durou cerca de dois minutos.

Uma testemunha que trabalha próximo ao posto disse que ouviu sete tiros. Segundo informações da Polícia Civil, cinco projéteis acertaram o frentista.

FESTA DE ANIVERSÁRIO

Após acertar o frentista com cinco tiros, Alex foi de carro até a casa da ex-esposa, em Mucurici, onde haveria a festa de aniversário dele. O acusado faz aniversário neste domingo (1).

Quando a polícia chegou ao local, parentes e amigos dele estavam reunidos na rua. Ele foi reconhecido através de câmeras de monitoramento do posto de gasolina e redondezas.

Segundo a polícia, ele nega o crime.

DUAS NETAS

A vítima, José Rubens Dutra, era evangélico, trabalhava no posto havia 8 anos e morava no bairro Oriente, em Cariacica. Colegas de trabalho disseram que ele era muito querido e tranquilo. "Ele estava muito feliz, pois recentemente se tornou avô de gêmeas. Elas eram a felicidade dele", contou um funcionário do posto que preferiu não se identificar.

"Quando ouvi os tiros achei que fosse bombinha, depois percebi que não era e me escondi. Depois que o homem fugiu ainda tentei socorrer o José Rubens, mas já era tarde", contou uma testemunha que trabalha próximo ao posto.

José Rubens deixou esposa, três filhos e duas netas.

Ver comentários