Notícia

Ademir é denunciado por homicídio, estupro e ocultação de cadáver

Segundo denúncia do MPES, ele estuprou e agrediu a menina Thayná no banco traseiro do carro dele, no bairro Areinha, em Viana

Ademir Lúcio Araújo Ferreira, de 55 anos
Ademir Lúcio Araújo Ferreira, de 55 anos
Foto: Reprodução/Facebook

O Ministério Público do Espírito Santo (MPES) denunciou à Justiça nesta quinta-feira (11) Ademir Lúcio Ferreira de Araújo pelos crimes de homicídio, estupro de vulnerável e ocultação de cadáver cometidos contra a menina Thayná de Jesus Prado. Ele ainda foi denunciado por uso de documento falso.

O MPES pediu que seja decretada a prisão preventiva de Ademir, diante da gravidade dos crimes cometidos.

> Leia mais reportagens sobre o Caso Thayná

Segundo o documento, no dia do sequestro da menina, 17 de outubro de 2017, Ademir ofereceu carona à Thayná dizendo que ia ajudá-la a encontrar caixas de papelão para a mudança.

Em seguida, ainda de acordo com o MPES, ele a levou para o bairro Areinha, em Viana, onde cometeu o estupro. A menina ainda foi agredida dentro do veículo, o que provocou sangramento. O sangue de Thayná foi encontrado pelos peritos da Polícia Civil na lateral direita do banco traseiro do carro.

Depois de estuprá-la, Ademir matou Thayná e, para esconder o crime, jogou o corpo em uma área de alagado e ateou fogo.

Durante a fuga, ele usou um documento falso para viajar para o Rio Grande do Sul, onde ficou escondido até ser encontrado pela polícia no dia 13 de novembro de 2017. Desde então, Ademir está preso na Penitenciária Estadual de Vila Velha V, no Complexo do Xuri, em Vila Velha.

Segundo a denúncia do MPES, Ademir também está sendo investigado por outro crime contra uma adolescente.

 

Ver comentários