Notícia

BR 259: rocha gigante corre risco de cair em trecho já interditado

"Além das duas pedras que rolaram, há uma rocha enorme, de mais de 220 mil metros cúbicos que pode cair", explica deputado ao dizer que Dnit e também a Vale vão estudar uma solução

Populares abriram brecha entre as pedras e se arriscaram atravessando trecho interditado da BR 259
Populares abriram brecha entre as pedras e se arriscaram atravessando trecho interditado da BR 259
Foto: Internauta via Whatsapp

"O problema do rolamento de pedras sobre a BR 259, em Colatina, é mais grave do que se imaginava". A afirmação é do deputado estadual Paulo Foletto, em vídeo divulgado na internet. Segundo ele, o Departamento de Infraestrutura de Transito (Dnit) afirmou que não é possível explodir as pedras que estão sobre a pista. O trecho, que fica na altura de Itapina, distrito de Colatina, está totalmente interditado desde a última terça-feira (6), quando houve um primeiro deslizamento de pedras.

> Deslizamento de rochas interdita a BR 259

Ainda de acordo com Foletto, os engenheiros do Dnit chegaram à conclusão que o uso de explosivos para fragmentar as pedras que estão sobre o asfalto pode fazer com que pedras maiores caiam sobre a pista e podem, ainda, danificar a rodovia.

Pedras rolaram e interditaram as duas pistas da BR 259
Pedras rolaram e interditaram as duas pistas da BR 259
Foto: Internauta via WhastApp do Gazeta Online

"Além das duas pedras que rolaram, há uma rocha enorme, de mais de 220 mil metros cúbicos que pode cair. Por trás dessa rocha, ainda há um barranco com muitas outras pedras soltas", explicou o deputado.

> Motoristas desrespeitam interdição e se arriscam na BR 259

Engenheiros da Vale devem auxiliar na criação de um projeto para liberação da rodovia. Eles têm experiência com retirada de pedras com risco de rolamentos por conta da atividade de proteção de linhas férreas. Os profissionais farão uma visita ao local até este sábado (10), juntamente de engenheiros do Dnit, e tentarão encontrar uma solução para a grande problema.

Ver comentários