Notícia

Comerciante que construiu casa que caiu morre após mal súbito

De acordo com amigos e vizinhos, ele teve um mal súbito porque ficou chateado com o acidente

Um comerciante responsável pela construção da casa que desabou em Nova Rosa da Penha, em Cariacica, na noite do último domingo (11), morreu após um mal súbito no início da noite desta segunda-feira (12). A casa foi vendida por Jenair há cerca de 30 anos para familiares do estofador Jacson Marcelino Pereira, de 35 anos, que morava de favor no local com a família.

Jenair morava próximo da casa que desabou. De acordo com a dona de casa Miracilda de Andrade, de 54 anos, que é mãe de Jacson, ele estava conversando normalmente com os familiares e outros vizinhos lamentando o problema e agradecendo por ninguém ter morrido, quando passou mal.

“Ele construiu a casa e ficou emocionado com a situação, com o bem que ele fez ter vindo abaixo. Ele estava conversando com a gente e foi para casa dizendo que estava passando mal. Depois de dez minutos, ouvimos uma gritaria pedindo socorro”, relatou a dona de casa.

Jenair chegou a ser levado para o hospital pelos próprios vizinhos, mas não resistiu. De acordo com Miracilda, ele era casado com a prima de um irmão dela e tinha certa relação com a família.

A casa de dois andares desabou no bairro Nova Rosa da Penha, em Cariacica, no final da noite do último domingo (11). Por pouco a família escapou de uma tragédia. O estofador Jacson Marcelino Pereira, de 35 anos, era quem morava, junto com a mulher, grávida de cinco meses, e outros dois filhos, um menino de um ano e meio e uma menina de 8 anos, no imóvel que desabou. Ele conta que a família havia chegado da igreja e se preparava para dormir quando uma vizinha informou que um muro havia caído.

Assim que soube, Jacson saiu da casa para avaliar a situação. Por sorte, a mulher e os filhos o seguiram. Foi quando, em questão de minutos, como conta o estofador, a casa desabou completamente.

Jacson afirma, ainda, que algumas colunas da casa tinham ferragens expostas e que, com o movimento do trânsito, muitas vezes a estrutura balançava.

O estofador Jackson Marcelino Pereira morava no imóvel há três anos com a esposa e dois filhos
O estofador Jackson Marcelino Pereira morava no imóvel há três anos com a esposa e dois filhos
Foto: Kaique Dias

"Eu saí para olhar e minha sorte foi que minha mulher e meus filhos saíram comigo. Foi coisa de um minuto e tudo desabou na nossa frente de uma vez. Eu morava aqui há três anos, mas a casa não era minha, eu tomava conta para uma tia. Agora é tentar reconstruir, ver o que dá para aproveitar e esperar o engenheiro para saber o que aconteceu. Explicação é só milagre de Deus. Em questão de minutos cinco vidas foram salvas", relata, emocionado, o estofador.

Foto mostra como era o imóvel antes de desabar em Nova Rosa da Penha, Cariacica
Foto mostra como era o imóvel antes de desabar em Nova Rosa da Penha, Cariacica
Foto: Reprodução

PERDAS

O carro que Jacson usava para trabalhar, uma caminhonete Chevrolet, modelo S10, ficou debaixo dos escombros com a queda do imóvel. O estofador relata que havia acabado de recuperar o veículo, que estava na oficina para reparos depois de ter sido roubado dele há três meses. Todos os pertences da família ficaram na casa.

A Defesa Civil foi ao local na tarde desta segunda-feira e interditou a área novamente por causa do risco de vazamento de gás de dois cilindros. A casa de um vizinho do lado também foi interditada por causa do risco. O órgão disse que a casa não foi construída de acordo com os padrões estabelecidos pela prefeitura. 

Ver comentários