Notícia

Ibama avalia se Rio Doce pode ser atingido por vazamento de minério

Um mineroduto rompeu na cidade de Santo Antônio do Grama, em Minas Gerais. As consequências estão sendo avaliadas pelo Instituto

Tubulação de mineroduto se rompe em Minas Gerais
Tubulação de mineroduto se rompe em Minas Gerais
Foto: TV Globo

Um trecho de um mineroduto na cidade de Santo Antônio do Grama, em Minas Gerais, rompeu nesta segunda-feira (12) e atingiu o Ribeirão Santo Antônio, que é um subafluente do Rio Doce. Questionado pela reportagem do Gazeta Online se o Rio Doce pode ter algum impacto, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) informou que somente após uma vistoria poderão ser avaliadas consequências ao meio ambiente.

Ainda de acordo com o Ibama, uma equipe do Núcleo de Emergências Ambientais foi enviada ao local para averiguar a situação. O Ibama ressaltou que após a fiscalização poderão ser emitidas eventuais sanções administrativas à empresa Anglo American Minério de Ferro S.A, que transporta sua produção de minério de ferro de Minas Gerais ao Rio de Janeiro pelo mineroduto.

Por meio de nota, a Anglo American informou que houve um vazamento de polpa em um dos córregos de Santo Antônio do Grama. A polpa, de acordo com a empresa, consiste em 70% de minério de ferro e 30% de água, “sendo classificada pela NBR 10.004, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), como resíduo não perigoso”. A empresa esclareceu que ninguém ficou ferido com o rompimento.

LICENÇA LIBERADA

O Ibama informou que a Anglo American tem a Licença de Operação (LO) nº 1260/2014 que é válida até 2021 e não será suspensa.

O instituto explicou que a polpa de minério é uma mistura com a água para facilitar o escoamento pelo mineroduto. Ainda segundo o Ibama, o material não possui substâncias químicas ou tóxicas. Apesar de não apresentar riscos à saúde humana, a polpa provoca turbidez da água.

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) está monitorando a qualidade da água da cidade de Santo Antônio da Grama. A Anglo American informou que o abastecimento está sendo garantido por meio da disponibilização de caminhões-pipa, como medida emergência.

VEJA VÍDEO DO ROMPIMENTO

FLUXO INTERROMPIDO 

A Anglo American ainda informou que o fluxo do mineroduto foi interrompido e, neste momento, apenas água está sendo escoada. A empresa disse também que as informações sobre o volume do material vazado ainda está em apuração e como medida de segurança complementar, foi bloqueado o acesso ao local. “A empresa reforça o seu compromisso com o bem-estar e pronto-atendimento às comunidades próximas às suas operações e está dedicando todos os seus esforços para evitar que o fato cause impacto às populações vizinhas”, destacou a nota.

Questionada pelo Gazeta Online sobre quais são os riscos do vazamento atingir o Rio Doce, assim como aconteceu com o rompimento da barragem da Samarco, em Mariana, em novembro de 2015, a Anglo American informou que ainda não é possível avaliar, mas que no momento os esforços estão concentrados em medidas emergenciais que garantam o abastecimento de água na cidade de Santo Antônio do Grama.

VÍDEO MOSTRA ÁREA ATINGIDA

Ver comentários