Notícia

Aposentado que saiu do ES com destino à Venezuela naufraga na Bahia

Jackson Rodrigues da Silva saiu de Vitória e iria até o mar do Caribe; a embarcação colidiu contra pedras durante uma tempestade na Bahia

Canoa veleiro foi construída no quintal de Jackson e custou R$ 4,9 mil
Canoa veleiro foi construída no quintal de Jackson e custou R$ 4,9 mil
Foto: Ricardo Medeiros - GZ

O sonho do aposentado Jackson Rodrigues da Silva, de 60 anos, de velejar pela costa do Brasil até chegar à Venezuela, para fazer a travessia do Rio Orinoco, terceira maior bacia hidrográfica da América, foi interrompido no início da semana passada. Em uma tempestade, a embarcação construída por ele para a aventura naufragou na costa de Caravelas, na Bahia.

Jackson saiu com o veleiro de Vitória, no Espírito Santo, no dia 26 de março. Percorreu cerca de 300 quilômetros até Caravelas. O naufrágio aconteceu na madrugada de segunda-feira (16). Ventos fortes fizeram com que a embarcação batesse nas pedras próximas à praia. O barco ficou totalmente destruído e o aposentado foi ajudado por pescadores da região.

“O barco estava ancorado perto de Caravelas. Ali tem muita pedra. Consegui sair e ir para a praia, e os pescadores me ajudaram. Foram muitas rajadas fortes. Se eu estivesse mais afastado da praia, tinha como escapar”, relatou Jackson.

Barco ficou totalmente destruído
Barco ficou totalmente destruído
Foto: Jackson Rodrigues

Após o susto, Jackson conseguiu recuperar apenas algumas roupas que ficaram espalhadas na areia da praia. Mesmo com o acidente, ele não pretende desistir do sonho. Vai voltar para o Estado e construir outra embarcação.

“Vou para Vitória fazer outro. Tenho muitos amigos no Espírito Santo. Não vou parar assim. Vou comprando o material devagarinho e fazer outro”, disse.

A VIAGEM

Jackson calculava fazer a viagem até o Macapá, capital do Amapá, em oito meses, percorrendo aproximadamente cinco mil quilômetros pelo mar. Passando ainda pela Guiana Francesa, Suriname, até chegar no mar do Caribe, na Venezuela. Em seguida, ele faria a travessia do Rio Orinoco e seguiria até Manaus, passando pelo Canal Casiquiare, Rio Negro e Amazonas, tudo isso em em um ano e meio, percorrendo mais sete mil quilômetros.

O barco, uma canoa veleiro, possuía seis metros de comprimento e pesava 500 quilos. Foi construída nos fundos do quintal de sua casa com madeira garapa, compensado naval, resina epóxi e custou R$ 4,9 mil. A embarcação não tinha motor e, por isso, Jackson esperou os ventos do outono e do início do inverno para começar a aventura.

O barco era sua sua nova casa. Nela, Jackson dormia, guardava e preparava seu alimento. O café era feito em um fogareiro também no barco.

VEJA COMO ERA O BARCO

Ver comentários