Notícia

Campanha de vacinação contra sarampo começa no dia 6 de agosto no ES

É fundamental que os pais apresentem o cartão de vacina, para que o histórico de vacinação da criança seja verificado

Crianças deverão receber dose única da vacina a partir dos 9 meses de idade
Crianças deverão receber dose única da vacina a partir dos 9 meses de idade
Foto: Divulgação

Começa no dia 6 e vai até o dia 31 de agosto a campanha nacional de vacinação contra sarampo e poliomielite (paralisia infantil). A ação será direcionada exclusivamente às crianças de 1 ano até menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias). O Dia D da campanha será realizado no dia 18 de agosto. A meta é vacinar ao menos 95% das crianças dessa faixa etária.

De acordo com informações da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), as crianças devem ser levadas em uma Unidade de Saúde, mesmo as que já tenham sido vacinadas anteriormente. É fundamental que os pais apresentem o cartão de vacina, para que o histórico de vacinação da criança seja verificado. Caso esse documento tenha sido perdido, a criança deve ser levada para ser imunizada com a certidão de nascimento. As vacinas estarão disponíveis nas 539 salas de vacinação das Unidades de Saúde em todo Espírito Santo.

18 ANOS SEM REGISTRO NO ES

Há 18 anos o Espírito Santo não registra casos de sarampo. O último caso da doença foi registrado no Estado foi em 1999.

Leia também

Segundo a coordenadora Estadual de Imunizações da Sesa, Danielle Grillo, o grupo que mais possui casos de sarampo é o de crianças. Por isso, ela ressalta a importância de manter a vacinação em dia para a prevenção de doenças, mesmo aquelas que foram eliminadas no Espírito Santo ou no Brasil.

“Se a pessoa não estiver imunizada, o sarampo pode acometer qualquer faixa etária, mas os surtos que temos visto no Norte do Brasil têm acometido principalmente crianças menores de 5 anos. Vale ressaltar que, na criança, a doença pode ser mais grave, pois compromete o sistema imunológico. Além das complicações como infecções respiratórias (pneumonia), o sarampo também pode provocar otites, doenças diarreicas, neurológicas e levar à morte”, ressaltou.

CAXUMBA E RUBÉOLA 

Danielle destacou ainda que além do sarampo, a vacina tríplice viral protege contra a caxumba e a rubéola. “É importante dizer que o Brasil já registrou casos de sarampo em seis Estados. Para manter a doença afastada, é fundamental manter alta e homogênea a cobertura vacinal, para evitar a reintrodução do vírus”, destacou.

POLIOMIELITE

Para prevenir a poliomielite, as crianças devem ser vacinadas aos dois, quatro e seis meses com a vacina injetável (VIP) e depois aos 15 meses e 4 anos de idade com a vacina oral (VOP). A poliomielite está erradicada no Brasil desde 1990, mas existem casos em países da África e Ásia, por isso, é fundamental manter alta a cobertura vacinal para evitar o retorno da doença ao país.

ENTENDA

O que é sarampo?

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave, transmitida pela fala, tosse e espirro, e extremamente contagiosa, mas que pode ser prevenida pela vacina. Pode ser contraída por pessoas de qualquer idade. As complicações infecciosas contribuem para a gravidade da doença, particularmente em crianças desnutridas e imunocomprometidas.

De acordo com o Ministério da Saúde, atualmente, o país enfrenta dois surtos de sarampo, em Roraima e Amazonas. Além disso, alguns casos isolados e relacionados à importação foram identificados em São Paulo, Rio Grande do Sul, Rondônia e Rio de Janeiro.

Sintomas

Febre alta, acima de 38,5°C; dor de cabeça; manchas vermelhas, que surgem primeiro no rosto e atrás das orelhas, e, em seguida, se espalham pelo corpo; tosse; coriza; conjuntivite; manchas brancas que aparecem na mucosa bucal conhecida como sinal de Koplik, que antecede de 1 a 2 dias antes do aparecimento das manchas vermelhas.

Transmissão

A transmissão ocorre de quatro a seis dias antes e até quatro dias após o aparecimento do erupção da pele (exantema). O período de maior transmissibilidade ocorre dois dias antes e dois dias após o início do exantema. O vírus vacinal não é transmissível.

Prevenção

A vacinação contra o sarampo é a única maneira de prevenir a doença.

Esquema vacinal

Crianças de 12 meses a menores de 5 anos de idade: uma dose aos 12 meses (tríplice viral) e outra aos 15 meses de idade (tetra viral).

Crianças de 5 anos a 9 anos de idade que perderam a oportunidade de serem vacinadas anteriormente: duas doses da vacina tríplice viral.

Adolescentes e adultos até 49 anos:

Pessoas de 10 a 29 anos - devem ter duas doses da vacina tríplice viral no cartão

Pessoas de 30 a 49 anos - devem ter uma dose da vacina tríplice viral no cartão.

Quem comprovar a vacinação contra o sarampo conforme preconizado para sua faixa etária, não precisa receber a vacina novamente.

 

 

Ver comentários