Notícia

Eleições Sindirodoviários: ônibus circulam normalmente na Grande Vitória

A votação começou às 4h e segue até as 18 horas desta sexta, e elegerá o presidente do sindicato pelos próximos cinco anos. O mandato vai de 2018 a 2023

Policiais militares em frente ao Sindirodoviários
Policiais militares em frente ao Sindirodoviários
Foto: Caique Verli

Os ônibus circulam normalmente na manhã desta sexta-feira (13), mesmo com a polêmica eleição da nova direção do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Espírito Santo (Sindirodoviários), que começou depois das 5h, já que as urnas saíram com atraso da sede do sindicato. A expectativa era de que a disputa pudesse provocar atrasos na saída dos coletivos das garagens. A Chapa 3 ameaçava “segurar” os rodoviários dentro das garagens até que eles tivessem votado.

Para evitar tumultos entre as chapas que disputam o comando da categoria, a Polícia Militar está nas garagens e terminais de ônibus desde as 3h desta sexta.

Nesta quinta-feira (12), o coordenador de campanha da Chapa 3, Lúcio Lima, explicou ao Gazeta Online que havia o receio de que não houvesse tempo hábil entre a hora de chegada do trabalhador na garagem e a hora de saída para o terminal. "É um processo demorado, os mesários são da própria categoria, as listas são longas. Não vai dar tempo de eles votarem e ainda cumprirem o horário", disse na ocasião.

IMPASSE LEVOU PM A TERMINAIS E GARAGENS

De acordo com informações da Polícia Militar, por volta da 1h30 da madrugada, o Ciodes foi acionado em virtude de um impasse gerado na sede do Sindirodoviários, relacionado à distribuição das urnas que estariam à disposição do pleito de eleição da nova diretoria do sindicato, previsto para ocorrer nesta sexta-feira.

"Foi acionado para levantamentos preliminares o CPU (comando) do 1º BPM, haja vista o relato de vários complementos de ocorrência que davam conta de tumulto no local. O CPU do 1º BPM constatou que havia impasse na distribuição das urnas e um clima inseguro para o transporte destas aos locais de votação, pois havia inclusive cerca de 100 pessoas no portão da sede, com informações anônimas de que pessoas armadas estariam infiltradas."

A PM informou ainda que, "diante do fato foi acionada a Companhia Independente de Missões Especiais (Cimesp) e a Companhia Especializada de Operações com Cães (Ceoc) e todas as garagens estão com presença da Polícia Militar desde as 3h. O Gabinete de Crises foi ativado no mesmo horário. Por enquanto, sem alteração. Os terminais também contam com presença da Polícia Militar", finalizou a nota.

PNEUS ESVAZIADOS E AGRESSÕES

Segundo o presidente da comissão eleitoral, Roberto Argolo, manifestantes esvaziaram pneus de carros de pessoas ligadas ao sindicato e agrediram com chutes um presidente de mesa em frente ao prédio da comissão eleitoral, em Vitória.

Os membros do sindicato vão registrar boletim de ocorrência na delegacia. Para isso, estão apenas terminando de colocar os pneus nos veículos. "É lamentável", afirmou. 

OUTRO LADO

O presidente da Chapa 3, ligada à Central Única dos Trabalhadores (CUT), Miguel Leite, negou as acusações de agressão, de que manifestantes estariam armados e que eles teriam esvaziado pneus de carros de membros do Sindirodoviários.

"Não procede a informação de que manifestantes esvaziaram pneus em frente ao sindicato. Nós estávamos vigiando a saída das urnas, para que elas não saíssem de forma irregular. Nem vi ouvir falar disso. Quando acontece isso aí, são eles mesmos que esvaziam. Isso é jogo político desses caras."

Leite contou a versão dele do protesto. "Essa madrugada foi meio tensa. A gente foi para o sindicato 1h da manhã, pra fazer a vigília lá. Quando a gente deparou lá, tava saindo um mesário com um outro camarada do sindicato e entrou no carro vermelho com a urna debaixo do braço escondida. Então o pessoal percebeu e cercou o carro dele e não deixou ele sair, porque, na verdade, teria que levar o nosso mesário também. O carro que sai com a urna tem que levar todos os mesários. Aí ele tava saindo escondido, sem falar nada com ninguém. Aí foi tenso. A urna teve que voltar para dentro do sindicato, para depois sair novamente. Aí o clima esquentou. Mas depois tudo se resolveu".

Sobre o mesário ter sido agredido, o presidente da Chapa 3 afirmou que ele "só foi convidado a voltar para dentro do sindicato".

A previsão é que o resultado das eleições saia na madrugada deste sábado (14), segundo Leite. "A chapa eleita deve assumir no dia 14 de agosto e o mandato vai até 2023", disse.

TRÊS CHAPAS  DISPUTAM COMANDO DE 10 MIL TRABALHADORES 

Eleição para o Sindirodoviários será realizada nesta sexta
Eleição para o Sindirodoviários será realizada nesta sexta
Foto: Caíque Verli | CBN

Três chapas disputam nesta sexta-feira (13) a eleição que vai definir o comando do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Espírito Santo (Sindirodoviários), responsável por representar cerca de 10 mil rodoviários capixabas. A votação, prevista para terminar às 18 horas desta sexta, elegerá o presidente do sindicato pelos próximos cinco anos. O mandato vai de 2018 a 2023.

De acordo com o presidente da comissão eleitoral do Sindirodoviários, Roberto Argolo, cerca de 5 mil rodoviários estão associados ao sindicato e aptos a participar da votação. As urnas estarão espalhadas pelas garagens, conforme prevê o edital já publicado. Cada chapa conta com 19 integrantes.

Batizada de "Força e União", a chapa 1 tem como candidato a presidente João Luiz Alves, conhecido como João da Viação Satélite. Pela chapa 2, "Tamo junto para mudar", Marcelo Cardoso dos Anjos concorre ao cargo de presidente. Já na chapa 3, "Direção certa CUT", Miguel Ferreira Leite disputa o comando do sindicato.

O atual presidente do Sindirodoviários, Edson Bastos, não vai concorrer à reeleição e afirmou que vai se desligar do sindicato.

CHAPA 3 TEM CANDIDATOS IMPUGNADOS

Segundo Roberto Argolo, a chapa 3, batizada de "Direção certa CUT" vai disputar a eleição com apenas 17 componentes. Quatro pessoas que compunham a chapa foram impugnados, dois conseguiram na Justiça o direito de disputar a eleição, mas outros dois estão proibidos de participar do processo eleitoral. 

"A chapa 3 teve quatro candidatos impugnados, por liminar eles conseguiram que dois desses quatro voltassem à disputa. Mas já fizemos denúncia no Ministério Público do Trabalho e na Polícia Federal para que seja feita uma investigação de falsificação de documento público. Como o minimo para concorrer é ter 15 pessoas na chapa, eles vão disputar a eleição com 17 pessoas", explicou o presidente da comissão eleitoral.

A Chapa 3 foi responsável por um protesto que interditou o trânsito no Centro de Vitória na manhã desta quinta-feira (12). O bloqueio começou por volta das 7 horas e foi encerrado às 8h30 após intervenção de policiais da Companhia Independente de Missões Especiais (Cimesp).

Protesto da CUT interdita trânsito no Centro de Vitória, na manhã desta quinta-feira (12)
Protesto da CUT interdita trânsito no Centro de Vitória, na manhã desta quinta-feira (12)
Foto: Caíque Verli

Os manifestantes querem que as urnas da votação para eleição do Sindirodoviários sejam colocadas nos terminais de ônibus. No entanto, Argolo explicou que, em respeito ao edital já publicado e ao estatuto do sindicato, não é possível levar essas urnas para os terminais.

"Não dá para levar urna para os terminais. Já teve negativa da Ceturb nesse sentido, o edital já foi publicado informando que a votação vai acontecer nas garagens de 4h às 18 horas. Nosso estatuto diz que qualquer voto feito fora dos locais indicados no edital não pode ser considerado. Esse caras (chapa 3) fizeram esse protesto no sentido de fazer baderna, tumultuar. Isso é lamentável para um sindicato que representa um numero tão grande de trabalhadores. Mais uma vez quem paga é o povo", encerrou.

SINDIRODOVIÁRIOS DIVULGA NOTA

Sobre a manifestação de rodoviários ligados à CUT na manhã desta quinta, o Sindirodoviários divulgou uma nota de esclarecimento. Veja abaixo.

O Sindirodoviários vem a público informar a população em geral, em especial aos usuários do Sistema de Transportes de Passageiros, que a paralisação do sistema patrocinado pela CUT na manhã do dia 12/07/2018, constitui ato CRIMINOSO E IRRESPONSÁVEL, praticado por membros da CUT no intuito de causar baderna e tumultuar o processo eleitoral em curso no sindicato para eleição da nova diretoria.

Esclarece, ainda, que as eleições neste sindicato estão se processando com estrita observância ao Estatuto Social, cumprindo fielmente os preceitos estabelecidos pela Consolidação das Leis Trabalhista (CLT) e a Constituição Federal.

Lamenta dizer que as autoridades constituídas tem sido complacentes com tais paralisações perpetradas de forma criminosa e ilegal pela CUT, o que não ocorre nas oportunidades em que o Sindirodoviários vai às ruas em defesa dos legítimos interesses da categoria, não sendo incomum, nestas oportunidades, a pronta e às vezes indevida interferência destes poderes impedindo a defesa dos legítimos interesses da categoria, sempre defendida por este sindicato. Finalmente, impõe lamentar que os atos irresponsáveis praticados pela CUT visam apenas atender interesses pessoais de seus dirigentes, que querem a custa da força e da truculência chegar ao poder no Sindirodoviários, e para isto estão se valendo do processo eleitoral que será realizado, nesta sexta-feira, dia 13/07/2018.

Finalmente, conclamamos a todos os trabalhadores a comparecerem às urnas no dia 13/07/2018, no horário de 4 às 18 horas, para escolherem livremente, de forma democrática e transparente, a nova diretoria que irá governar os destinos deste sindicato, nos próximos cinco anos, não se curvando a pressões e agressões de parte dos representantes da CUT.