Notícia

Rede pública: Espírito Santo é o 1º no país, mas aprendizado é ruim

Seis em cada dez alunos do ensino médio têm aprendizado insuficiente

Guilherme, Anna Adélia, Ingrid, Pammela e Beatriz são alunos da Escola Viva: resultados foram bons
Guilherme, Anna Adélia, Ingrid, Pammela e Beatriz são alunos da Escola Viva: resultados foram bons
Foto: Ricardo Medeiros

O Espírito Santo está no topo do ranking entre os alunos da 3ª série do ensino médio em todo o país. Os estudantes da rede estadual apresentaram o melhor desempenho médio, em Língua Portuguesa e Matemática, no Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), cuja prova foi aplicada pelo Ministério da Educação, em 2017, e os resultados divulgados ontem. Mas, ainda que o Estado tenha sido destaque, a realidade é preocupante: o Espírito Santo é o melhor num cenário em que o aprendizado ainda é insatisfatório.

Mesmo na liderança, de cada 10 alunos, seis não tinham conhecimento básico em Língua Portuguesa e Matemática ao concluir o ensino médio, uma vez que mais de 60% dos alunos não passaram do nível insuficiente. O desempenho nessas áreas foi de 276,68 e 281,05, respectivamente, quando o desejável é que a média seja superior a 300 em uma escala que passa dos 450 pontos.

Leia também

“Não estamos comemorando o resultado final, mas a trajetória que tem se mostrado crescente”, ressalta Andressa Buss, subsecretária de Planejamento e Avaliação da Secretaria de Estado da Educação (Sedu).

Desde 2013, o ritmo é de crescimento na avaliação que é aplicada a cada dois anos. Naquele ano, os alunos obtiveram 256,69 em Língua Portuguesa e 267,53, em Matemática. Ao converter a média das duas disciplinas para uma nota de zero a 10, Andressa aponta que o ensino médio passou de 4,29 para 4,78, entre 2013 e 2017.

“Se mantivermos esse crescimento, em 2024 atingiremos a nota 6, que é a meta para o ensino médio”, acrescenta.

A subsecretária observa ainda que, além de um crescimento numérico, o Saeb revela que no Espírito Santo também foi registrado ganho de aprendizagem. “Esse desempenho é bastante significativo.”

Na rede estadual, 16.706 estudantes da 3ª série do ensino médio participaram do Saeb em 2017, mas a avaliação também reuniu alunos da rede particular, que contribuíram para que o resultado final do Espírito Santo fosse um pouco maior. Somadas as duas redes, o Estado avançou 6,2 pontos em Língua Portuguesa, entre 2015 e 2017, obtendo média de 283,7; e cresceu no mesmo período 10,5 pontos em Matemática.

ESCOLA VIVA 

Do ponto de vista da Sedu, iniciativas como a implantação do tempo integral na rede contribuíram para melhorar o desempenho. Andressa Buss disse que o MEC liberou o ranking das escolas da rede, o que a permite fazer essa afirmação, mas ainda não concedeu autorização para compartilhamento dos dados. A única informação que pôde repassar foi que os alunos da Escola Viva se saíram muito bem na avaliação.

Aluna da unidade de São Pedro, Anna Adélia Lima, 15 anos, entrou na rede estadual este ano e, apesar do impacto de ter se mudado de uma escola particular para a pública, ela acredita na qualidade do aprendizado que está recebendo. “Estou gostando daqui”, garante.

SAEB

O que é

Sistema de avaliação da aprendizagem de alunos do ensino fundamental (5º e 9 º ano) e médio (3ª série), com provas a cada dois anos.

Objetivo

Avaliar desempenho em Língua Portuguesa e Matemática e oferecer subsídios para ações voltadas para a melhoria da educação.

Mudança

Em 2017, a prova foi universalizada na 3ª série do ensino médio, o que permite obter dados de aprendizagem por escola.

AVALIAÇÃO

Proficiência

Língua Portuguesa

Níveis:

Do 1 ao 3, as médias variam de 225 a menos de 300 e é considerado um patamar insuficiente. Nesse contexto, o desempenho médio dos alunos posiciona o Espírito Santo no nível 3 que, entre outras habilidades, os permite reconhecer o tema de uma crônica ou reconhecer opiniões divergentes sobre um mesmo tema.

Do 4 ao 6, as médias variam de 300 a menos de 375 e é classificado com nível básico.

Nos níveis 7 e 8 as médias variam de 375 a mais de 400. O aluno com esse desempenho está avançado.

Matemática

Níveis:

Do 1 ao 3, as médias variam de 225 a menos de 300 pontos, também insuficiente. Assim como em Língua Portuguesa, em Matemática o desempenho médio dos alunos os coloca no nível 3, etapa em que são capazes de resolver problemas utilizando operações fundamentais.

Do 4 ao 6, as médias variam de 300 a menos de 375 e é classificado com nível básico.

Do 7 ao 10, as médias variam de 375 a mais de 450 - patamar avançado.

Fonte: Saeb/MEC

Ver comentários