Notícia

Pelo menos 4 museus do ES estão sem alvará do Corpo de Bombeiros

O documento, que estabelece normas contra incêndio e pânico, pode evitar tragédias como a que aconteceu no Museu Nacional, no Rio de Janeiro

Museu de Arte do Espírito Santo (Maes), no Centro de Vitória
Museu de Arte do Espírito Santo (Maes), no Centro de Vitória
Foto: Divulgação/Secult

Pelo menos quatro museus do Espírito Santo estão com o alvará de funcionamento vencido, entre eles o Museu de Arte do Espírito Santo (Maes) que voltou a funcionar recentemente. A pesquisa foi feita pelo Gazeta Online na internet, com base em informações fornecidas pelo Sistema Integrado de Atividades Técnicas do Corpo de Bombeiros.

Além do Maes, o Museu do Tropeiro, em Ibatiba, a Galeria Matias Brotas, em Vitória, e o Centro de Documentação e Memória Garoto, em Vila Velha, estão sem o alvará de licença fornecido pelo Corpo de Bombeiros. O documento, que estabelece normas contra incêndio e pânico, pode evitar tragédias como a que aconteceu no Museu Nacional, no Rio de Janeiro, na noite de domingo (2).

Leia também

"Existe uma norma contra incêndio e pânico, que é basicamente a mesma no Brasil e no mundo inteiro. Todo estabelecimento deve estar de acordo com essas normas para não acontecer o que aconteceu no museu do Rio. Mesmo os museus pequenos devem atender à norma, porque não é algo burocrático, são medidas práticas, que dizem o que precisa ser feito para estar prevenido. Com o alvará em dia, você diminui drasticamente a ocorrência de incêndio", explica o Major Loureiro, do Corpo de Bombeiros.

O Major esclarece que as exigências de cada alvará dependem do tamanho de cada estabelecimento e vão desde extintores simples até para raios e canalização de água específica para combate de incêndio.

"Existem níveis de insegurança. Se o lugar é só uma lojinha basta os extintores, se é um lugar um pouco maior precisa também de rede de strinkler, que são aqueles chuveirinhos de água no teto. Se é um local grande, requer ainda para raio, canalização de água específica para incêndio, com rede de hidrante de parede. Quando a situação do local não leva risco para as pessoas, só para o museu, o local pode continuar funcionando até regularizar. O que os bombeiros fazem é praticamente uma consultoria, explicando o que deve ser feito para evitar risco. Se o nível de risco for muito alto é notificado para que o local feche as portas, mas isso é em casos extremos", afirma.

ESPAÇOS COM ALVARÁS VENCIDOS

Museu de Arte do Espírito Santo (Maes)

Espaço de apresentação e discussão das artes visuais, contemplando tanto a produção da tradição artística como a arte contemporânea, através de exposições, mostras, cursos, seminários, palestras e outras atividades pertinentes à área. Endereço: Avenida Jerônimo Monteiro, 631, Centro.

Por telefone, a Secretaria de Estado da Cultura (Secult) informou ao Gazeta Online que, apesar de algumas atividades estarem acontecendo no MAES, o museu ainda não foi formalmente inaugurado e, quando isso acontecer, as documentações estarão regularizadas. O alvará está vencido desde 2012.

Galeria Matias Brotas

Criada com o intuito de atender a um público apreciador da arte contemporânea, a galeria visa favorecer a circulação e o mercado da arte, valorizando a produção artística e seu consumo. O alvará está vencido desde 2014. Endereço: Avenida Carlos Gomes de Sá, 130, Vitória

Por telefone, uma funcionária da galeria informou que as modificações pedidas pelo Corpo de Bombeiros - que incluíam inclusão de corrimão e extintores de incêndio - já foram feitas. O local, que segue funcionando, agora aguarda uma nova visita dos Bombeiros para verificar as alterações feitas e regularizar a situação.

Museu do Tropeiro

Museu municipal que pretende resgatar a memória e importância dos tropeiros.  Endereço: Rua Salomão Fadlalah, 34, Centro, Ibatiba.

Por nota, a Prefeitura de Ibatiba informou que o local está interditado. "A Prefeitura esta celebrando uma parceria com o Governo do Estafo para reformar o espaço, inclusive com ampliações e melhorias, e a renovação do alvará será solicitada após as intervenções previstas e necessárias", diz a nota.

Centro de Documentação e Memória Garoto

O alvará do museu visa resgatar, ordenar e divulgar a memória da Chocolates Garoto venceu em dezembro. O Gazeta Online entrou em contato com a assessoria da Garoto, que, em nota, informou que “O Centro de Memória Garoto foi transferido para a sede da Nestlé, em São Paulo, no ano passado. Já o Museu Garoto, que ficava num prédio anexo à fábrica da Garoto, em abril do ano passado, mudou para dentro da fábrica, sendo que este encontra-se com todos os alvarás em dia. A Garoto tem a maior preocupação com o bem estar e segurança de todos os seus colaboradores, além das demais pessoas que visitam as suas instalações diariamente.”

 

Ver comentários