Notícia

Aeronave faz pouso forçado em praia de Vila Velha

Dois tripulantes estavam na aeronave, que teve que ser rebocada por um guindaste

A aeronave realizou um pouso forçado na Praia dos Recifes, em Vila Velha, por volta das 11h desta quinta-feira (22)
A aeronave realizou um pouso forçado na Praia dos Recifes, em Vila Velha, por volta das 11h desta quinta-feira (22)
Foto: Internauta | Gazeta Online

Uma aeronave de matrícula PP-AYB teve que realizar um pouso forçado na manhã desta quinta-feira (22) na Praia dos Recifes, em Vila Velha. As informações são da prefeitura do município, que afirmou à reportagem que houve um pane seca.

O fato aconteceu por volta das 11 horas. Dois tripulantes estavam na aeronave, que logo foi rebocada por um guindaste e retirada do local. Ninguém ficou ferido.

> Aeroporto terá que cobrar taxas a partir do peso, e não do valor de obra de arte

Questionada pelo Gazeta Online, a Infraero declarou que a aeronave não decolou de nenhum aeroporto da empresa. Em nota, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) informou que uma ação inicial será realizada para investigar o processo com o objetivo de coletar dados: fotografar cenas, retirar partes da aeronave para análise, reunir documentos e ouvir relatos de pessoas que possam ter observado a sequência de eventos.

A reportagem demandou a Polícia Militar para questionar a presença de um helicóptero da corporação no local, mas, até a publicação da matéria, não obteve resposta.

PILOTO NEGA PANE SECA

Ao Gazeta Online, o instrutor de voo, Lieberti Litio Rosa, nega a informação da prefeitura de que houve uma pane seca. Ele contou que estava pilotando a aeronave, com um aluno, quando a potência do monomotor diminuiu. Ele afirmou que saiu do Aeroclube do Espírito Santo e fez uma hora de voo. "Isso não aconteceu (a pane seca) porque aeronave estava com bastante combustível, para duas horas de voo", disse.

Apesar do incidente, o piloto afirmou que o pouso foi tranquilo e que ninguém ficou ferido. Questionado o que poderia ter ocasionado a diminuição da potência, ele disse que vários fatores podem influenciar, mas que o caso será investigado pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa).

CENIPA VAI INVESTIGAR CAUSAS

Acionado pela reportagem, o Cenipa emitiu uma nota sobre o incidente. Veja na íntegra:

Investigadores do Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA III), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), realizará a Ação Inicial da ocorrência envolvendo a aeronave de matrícula PP-AYB, ocorrida nesta quinta-feira (22/11), em Vila Velha (ES).

A Ação Inicial é o começo do processo de investigação e possui o objetivo de coletar dados: fotografar cenas, retirar partes da aeronave para análise, reunir documentos e ouvir relatos de pessoas que possam ter observado a sequência de eventos.

A investigação realizada pelo CENIPA tem o objetivo de prevenir que novos acidentes com as mesmas características ocorram.

A conclusão de qualquer investigação conduzida pelo CENIPA terá o menor prazo possível, dependendo sempre da complexidade do acidente.