Notícia

"Quero que Hilário perca o poder de pai", diz irmão de médica

Uma ação foi proposta por ele na Justiça, que possui a guarda provisória desde o dia 27 de setembro de 2017

O irmão da médica Milena Gottardi, Douglas Gottardi, disse que está lutando na Justiça para ter a guarda definitiva das filhas da médica de 3 a 10 anos. Uma ação foi proposta por ele na Justiça, que possui a guarda provisória desde o dia 27 de setembro de 2017.

“Quero a guarda definitiva das meninas, que a justiça não libere a visitação delas ao presídio e que ele perca o poder de pai”, relatou o irmão de Milena. A médica foi baleada no dia 14 de setembro do ano passado no estacionamento Hospital Universitário Cassiano Antônio de Moraes (Hucam). No dia seguinte teve a morte declarada. Milena havia deixado registrado em uma carta que, caso acontecesse alguma coisa com ela, as crianças ficassem com o irmão. 

Ele afirmou que também luta para que as crianças não vejam o pai na prisão. “Não tem lógica duas crianças irem a um presídio, visitar um pai que matou a mãe das próprias filhas. Não consigo imaginar elas se encontrando com ele", desabafou.

Audiência

A audiência de instrução em relação a guarda das filhas da médica ocorreu na quinta-feira (8) no Centro Avançado dos Juizados da Infância e da Juventude de Vitória. A audiência começou com o depoimento de Douglas. Depois, outras quatro testemunhas dele foram ouvidas. Nenhuma delas aceitou apresentar o depoimento na frente de Hilário. 

O ex-policial civil Hilário Frasson, preso acusado de envolvimento no assassinato da esposa, a médica Milena Gottardi, foi retirado do presídio em Xuri, Vila Velha, no início da tarde de ontem, para comparecer a uma audiência, em Vitória, que discute a guarda das filhas dele com a médica. Ele e mais uma testemunha do lado dele também foram ouvidas. 

Douglas relatou que ainda há seis pessoas para serem ouvidas ainda neste mês por parte do policial civil. A segunda audiência está marcada para o dia 27 deste mês.

 

 

Ver comentários