Notícia

Trabalhadores protestam contra retirada de cabines de terminais urbanos

De acordo com a Guarda Municipal de Vitória, os manifestantes não estão na via, portanto, o trânsito flui normalmente

Foto: Edson da Silva Oliveira

Um grupo de trabalhadores protesta contra a retirada de módulos dos terminais urbanos da Grande Vitória, na manhã desta segunda-feira (12). Os manifestantes estão em frente ao Palácio Anchieta, no Centro de Vitória.

De acordo com a Guarda Municipal de Vitória, os manifestantes não estão na via, portanto, o trânsito flui normalmente.

A Polícia Militar informou que a manifestação teve início por volta das 09h30, na Praça Costa Pereira, e depois os manifestantes seguiram para frente do Palácio da Fonte Grande, onde aguardam para serem atendidos por alguma autoridade. Cerca de 70 pessoas participam do ato.

OUTRO CASO

Na última quinta-feira (08), um grupo de vendedores também protestou devido à reintegração de posse de dois quiosques (módulos) no Terminal de Laranjeiras. A manifestação ocorreu no cruzamento das avenidas Norte Sul e Eudes Scherrer, na Serra. Os manifestantes atearam fogo em pneus para impedir a passagem de motoristas e duas pistas foram bloqueadas.

De acordo com o representante dos vendedores de quiosques do Terminal de Laranjeiras, Valmir Frederico dos Santos, a Companhia Estadual de Transportes Coletivos de Passageiros do Estado do Espírito Santo (Ceturb) fez uma licitação para instalar lojas dentro do terminal e os vendedores não foram comunicados da decisão.

Na ocasião, a Ceturb informou que os vendedores estavam trabalhando irregularmente no Terminal de Laranjeiras e uma ação judicial foi expedida para reintegração de posse por descumprimento da permissão de uso.

"A Ceturb-ES informa que a retirada dos módulos dos terminais é fruto de uma ação de reintegração de posse que está sendo cumprida pela Justiça. Os terminais são espaços públicos e os comerciantes só podem atuar mediante licitação, conforme determina a legislação em vigor. A questão da inadimplência e outras irregularidades verificadas em alguns módulos está na Justiça, que expediu notificação judicial de reintegração de posse por descumprimento da permissão de uso”.

 

 

Ver comentários