Notícia

Padre de Vitória fala sobre velórios e covas abertas em Brumadinho

Anderson Teixeira atua na paróquia Sagrada Família, em Jardim Camburi, mas nasceu na cidade mineira

Padre Anderson Teixeira
Padre Anderson Teixeira
Foto: Arquivo pessoal

"De ontem para hoje já fui em oito velórios. É um sofrimento muito grande, a população está abatida." O relato dolorido é do padre Anderson Teixeira. Ele atua na paróquia Sagrada Família, em Jardim Camburi, Vitória, mas é natural de Brumadinho, Minas Gerais, onde o rompimento de uma barragem da Vale deixou dezenas de mortos e centenas de desaparecidos.

"Boa parte dos desaparecido e mortos faz parte da minha história. São amigos de escola, pessoas que estudaram comigo, gente que conheci na igreja", diz. O religioso conta que saiu da cidade ainda adolescente, quando entrou para o seminário, mas como toda a família mora na cidade mineira, sempre voltava.

Para ele, o som dos helicópteros que procuram por corpos dia e noite é uma lembrança constante da catástrofe que aconteceu na última sexta-feira (25). O religioso conta que, ao chegar na cidade, ficou impactado com a mudança na paisagem. "Antes tinha um rio que cortava a cidade. Agora está tudo coberto. A água que corre tem cor de sangue."

O padre relata que os colegas têm feito plantão para dar conta de atender a todos que precisam de um apoio espiritual. "No cemitério novo foram abertas mais de 100 covas. Os padres da região estão fazendo plantão para rezar com o pessoa, acolher as famílias. As pessoas estão sofrendo muito. Tem família que perdeu cinco pessoas de uma vez. É uma calamidade", diz.

Padre Anderson afirma que uma logística organizada pela empresa e pelo poder público tem dado conta de atender as necessidades mais básicas, como comida e água. No entanto, a maior dificuldade tem sido mesmo conviver com a dor de todos que perderam seus familiares ou que ainda aguardam notícias. "Fazemos o papel de escutar o outro, deixar a pessoa contar a dor dela. A gente fica até sem palavras para consolar."

Padre Anderson Teixeira celebra na igreja matriz São Sebastião, em Brumadinho, Minas Gerais
Padre Anderson Teixeira celebra na igreja matriz São Sebastião, em Brumadinho, Minas Gerais
Foto: Arquivo pessoal

A igreja matriz São Sebastião, em Brumadinho, tem deixado as portas abertas para acolher aquelas pessoas que não podem voltar para suas casas. A todo tempo, também chegam ao local pessoas em busca de consolo pelas suas perdas e também aqueles que sobreviveram por pouco. "Se a gente vir o sofrimento com olhar humano, só veremos caos. Mas quando olhamos com olhar de fé, encontramos forças. Apesar de tanto sofrimento, sabemos que Deus vai ser os sustento desse povo, é Nele que eles deverão se apegar", diz o sacerdote.

Ver comentários