Notícia

Passagem a R$ 3,75 em Vitória e Vila Velha

Na Capital, tarifa passa a ser cobrada nos ônibus hoje. Em Vila Velha, prefeito deve homologa

Ônibus da Sanremo, de Vila Velha: empresa alega prejuízo de R$ 600 mil ao mês. Para  vigorar, aumento precisa ser acatado pelo prefeito
Ônibus da Sanremo, de Vila Velha: empresa alega prejuízo de R$ 600 mil ao mês. Para vigorar, aumento precisa ser acatado pelo prefeito
Foto: Fernado Madeira

O bolso do passageiro dos ônibus municipais de Vitória e Vila Velha vai ficar mais vazio – e isso sem nenhuma promessa de melhoria no transporte público. O preço das passagens nas cidades subiu bem acima da inflação oficial da Grande Vitória, que ficou em 4,19% no ano passado, e se igualou ao que passou a ser cobrado nas catracas dos ônibus do Transcol esta semana: R$ 3,75.

Para andar no ônibus seletivos da Capital, que conta com ar-condicionado, o aumento foi ainda maior, de 20%. O preço passou de R$ 5 para R$ 6.

As decisões pelos reajustes foram tomadas pelo Conselho Municipal de Transporte de Vila Velha e pela Câmara Temática de Transporte Público de Passageiros do Conselho Municipal de Transporte e Trânsito de Vitória, órgãos independentes formados por representantes das prefeituras, das empresas de ônibus, de estudantes, rodoviários e vereadores. Nos dois municípios, não houve vereador presente para discutir o assunto.

Leia também

Em Vila Velha, a passagem passará de R$ 3,20 para R$ 3,75 em todos os dias da semana – um aumento de 17% – após a homologação do prefeito Max Filho, que tem um prazo de 48 horas para tomar a decisão.

O secretário de Defesa Social e Trânsito de Vila Velha, Oberacy Emmerich, sinalizou que o prefeito deve acatar o reajuste, atendendo a um clamor da viação Sanremo, responsável pelos ônibus municipais da cidade. Ela alegou ter um prejuízo de R$ 600 mil por mês, provocado, entre outros fatores, pela ausência de subsídio.

As duas prefeituras não pagam subsídio às empresas de ônibus, que é o recurso desembolsado pelo poder público para reduzir a tarifa.

Já na Capital, o reajuste foi de 11,9% e a passagem passará de R$ 3,35 para

R$ 3,75 nos dias úteis. Aos domingos e feriados, o preço cobrado será R$ 3,65. Os novos valores em Vitória já começam a vigorar amanhã.

DEFASAGEM

Nos dois conselhos, de Vila Velha e Vitória, o maior argumento para justificar os reajustes acima da inflação foi a crise das empresas de ônibus, que enfrentam uma queda no número de passageiros. Para decidir os valores, foi levado em conta a reposição salarial dos rodoviários, a manutenção dos ônibus e o preço do diesel.

Segundo Emmerich, o nivelamento entre o preço municipal de Vila Velha e o Transcol é um passo importante para a integração entre os dois sistemas. “Não existe salvação do transporte público municipal sem a integração com o do governo do Estado. Estamos igualando à tarifa do Transcol para criar as condições para essa integração”, afirmou o secretário de Vila Velha.

O secretário municipal de Transportes de Vitória, Leonardo Amorim Gonçalves, também destacou que o município já está em conversa com a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop) para viabilizar a integração com o Transcol. Desta forma, o passageiro teria a possibilidade de utilizar os dois sistemas pagando apenas uma tarifa. Isso, porém, ainda não tem prazo para acontecer, como afirmou a Setop.

 

Enquanto a integração não vem, o aumento na passagem das linhas municipais está longe de ser unanimidade entre a população. Diretor da União Municipal de Apoio ao Estudante, Jonas Lube, participou da reunião do conselho de Vila Velha e votou contra o reajuste.

Já Núbia Lorenzutti, membro do conselho do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado (Setpes), disse que o sistema de Vila Velha depende do reajuste e está à beira do colapso. “Ano passado mandamos 140 funcionários embora para tentar equilibrar o custo da operação à receita, mas não foi suficiente”, relatou sobre a situação da Sanremo.

Estado estuda transferir linhas para rodoviária

A Secretaria de Estado dos Transportes e Obras Públicas (Setop) e a Companhia Estadual de Transportes Coletivos de Passageiros do Estado (Ceturb-ES) pretendem transferir parte das linhas de ônibus do Transcol, que operavam no Terminal de Itaparica, para a Rodoviária de Vila Velha. Os dois locais ficam ao lado um do outro.

Hoje, a maior parte dessa operação está concentrada no Terminal de Vila Velha, o que gera ainda mais lotação nos ônibus, espera nos pontos e trânsito na região da unidade localizada no bairro Divino Espírito Santo.

Com o início da nova gestão do Estado, a Prefeitura de Vila Velha voltou a oferecer a rodoviária do município para receber a operação do terminal, interditado desde julho de 2018.

A primeira proposta foi rejeitada pela antiga direção da Ceturb, no ano passado, mas voltou a ser analisada nos primeiros dias de 2019.

“Por conta do tamanho da área e de restrições no acesso e saída de veículos não seria possível transferir toda a operação do Terminal de Itaparica. Mas, caso seja viável, a Setop e a Ceturb pretendem remanejar parte das linhas para melhor atender a população enquanto o Terminal de Itaparica não volta a operar”, confirmou, por nota, a Setop.

O secretário de Defesa Social e Trânsito de Vila Velha, Oberacy Emmerich, confirmou a nova oferta da rodoviária.

“Colocamos novamente a nossa rodoviária à disposição. Uma equipe do Estado deve ir fazer uma visita no local para realizar pequenas mudanças e, com esse deslocamento das linhas, melhorar esse trânsito de Vila Velha que está muito ruim em função do fechamento do Terminal de Itaparica”, contou Emmerich.

Com a estrutura comprometida, o Terminal de Itaparica foi fechado no dia 21 de julho. Laudos apontaram uma série de erros no projeto e na execução da obra que foi entregue em 2009.

Ver comentários