Notícia

Copiadora no ES imprime currículos de graça para desempregados

Ação da empresa viralizou nas redes sociais; centenas de internautas elogiam a postura da copiadora

Cartaz chamou a atenção de internauta
Cartaz chamou a atenção de internauta
Foto: MDias Fabiano | Facebook

Em meio ao desemprego em massa que atinge várias regiões do Brasil, uma ação positiva que chamou a atenção em uma copiadora de Vila Velha: "Desempregados: imprimimos gratuitamente até 7 cópias de um curriculum", diz o cartaz. O anúncio tem despertado a curiosidade das pessoas que passam pelo local, e um internauta chegou a publicar uma foto do cartaz no Facebooka postagem gerou mais de 2 mil compartilhamentos.

O empresário Marcelo Pereira da Silva, que é responsável pela copiadora Copy Mar, contou ao Gazeta Online que a vontade de fazer uma boa ação e ajudar o próximo foram os pontos principais para que a ideia da impressão gratuita surgisse. "As vezes, a gente vê o pessoal chegando com o currículo bem simples e eles perguntam "quantos é a cópia?". Ai você vê a pessoa contando o dinheiro pra pagar", disse. 

Além da unidade localizada em um shopping de Vila Velha, Marcelo conta que a outra copiadora, em Boa Vista, também em Vila Velha, recebe em média 20 pessoas por dia, que procuram o estabelecimento para aproveitar a ação. Ele espera que a atitude motive outras empresas a praticarem o bem. "Se tem como a gente ajudar o próximo, você deve fazer isso. Acho que é o mínimo que a gente deve fazer pelas pessoas", disse. 

O atendente Erick Azevedo Braz, que lida diretamente com o público, trabalha no local há um ano e elogiou a postura do dono do estabelecimento. "Começamos a ação tem pouco tempo, cerca de um mês. Às vezes as pessoas passam despercebidas e acabam nem olhando. Elas pedem para imprimir um currículo, imprimimos sete e, na hora que ela vai pagar, avisamos: 'Estamos com uma promoção, olha ali!'", disse. 

> Desemprego é o maior dos últimos 7 anos em 13 capitais no ano de 2018

Erick acredita que a ação está ajudando muita gente. "Ele (Marcelo) chegou e pediu para fazermos uma arte para a ação. Até comentamos que era legal, que era bom para quem não tinha emprego. Às vezes as pessoas tem que pedir dinheiro emprestado", finalizou o atendente.

 

 

Ver comentários