Notícia

Escadarias do Centro da Capital vão ser restauradas até outubro

Obras custarão R$ 450 mil, com melhorias na iluminação, nos corrimãos e nos degraus

Moradores do Centro na Escadaria São Diogo, uma das que serão restauradas
Moradores do Centro na Escadaria São Diogo, uma das que serão restauradas
Foto: Ricardo Medeiros

Quatro escadarias históricas do Centro de Vitória, que ficaram deterioradas com o tempo, serão restauradas até outubro, segundo a prefeitura. As obras vão custar R$ 450 mil e vão incluir melhorias na iluminação, nos corrimãos, nos degraus e na drenagem das escadarias São Diogo, Acyr Guimarães, Djanira Lima e Doutor Carlos Messina.

Os recursos usados serão de uma parceria firmada entre a administração municipal e o governo federal, por meio do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa)

Segundo o vice-prefeito de Vitória e secretário municipal de Obras e Habitação, Sérgio Sá, o trabalho tem como objetivo recuperar características das escadarias que se perderam ao longo do tempo. 

Leia também

“Isso se deve a pichações, depredações, a intervenção de obras feitas por moradores e pela própria prefeitura ao longo de décadas. Entre essas obras, cito cimentar em cima de pedra portuguesa e até mesmo pinturas de corrimão, feitas até por iniciativa dos moradores, mas sem seguir as características originais”, ressalta.

Moradores relatam que as escadarias estão com a situação precária há pelo menos 10 anos, como comenta o diretor de políticas urbanas da Associação de Moradores do Centro de Vitória (AMACentro), Everton Martins

“Nas escadarias faltam pinturas, tem rachaduras. Tem umas que falta luminária, que está com o reboco comprometido, com vergalhões à mostra”, comenta o representante da associação.

Questionado sobre a demora da restauração, o secretário afirmou que a prefeitura estudava essa ação desde 2013, mas que era preciso captar recursos, o que conseguiu agora. “Foi feita uma pesquisa histórica que levantou as características originais para resgatar esse passado das escadarias, a prefeitura desenvolveu o projeto e buscou recursos junto ao governo federal.”

VISTORIA

Sérgio Sá, o subsecretário de Execução de Obras, Roberto Valentim, e a subsecretária de Estudos e Projetos, Moema Calazans, foram ao Centro há cerca de 10 dias para verificar o estado de preservação das escadarias.

A primeira visitada foi a Djanira Lima. Ela faz a ligação entre a Avenida Jerônimo Monteiro e a Rua Wilson Freitas, sendo decorada com balaustrada de concreto (fileira de pequenas colunas para formar um parapeito) e postes em ferro. Em seguida, a equipe visitou a Acyr Guimarães, que dá acesso à Rua Antônio Aguirre.

A terceira parada foi a São Diogo, construída em 1942, no local onde existia o antigo Forte São Diogo. Ela faz a ligação entre a Praça Costa Pereira e a Cidade Alta, passando pela Catedral Metropolitana de Vitória. Por fim, estiveram na Doutor Carlos Messina, que liga a Cidade Alta ao Parque Moscoso.

Pintura está deteriorada na Acyr Guimarães
Pintura está deteriorada na Acyr Guimarães
Foto: Ricardo Medeiros
Na Acyr Guimarães, colunas de concreto do parapeito estão com rachaduras
Na Acyr Guimarães, colunas de concreto do parapeito estão com rachaduras
Foto: Ricardo Medeiros
Fiação exposta em poste de iluminação na  São Diogo
Fiação exposta em poste de iluminação na São Diogo
Foto: Ricardo Medeiros

Ver comentários