Notícia

Passageira relata problemas para embarcar em voo em Vitória

Idosa veio a passeio do Rio Grande do Sul para o Espírito Santo

Foto: Reprodução/Youtube

O que era pra ser uma viagem a passeio e diversão ao Espírito Santo terminou em problemas para a sulista Mara Rosani Cordova de Alencastro, de 62 anos. É que após passar mal ao ter dois voos suspensos no Aeroporto de Vitória, devido a problemas nas aeronaves, agora depende de um suporte de oxigênio para viajar para o Sul do país, o que foi negado pela Latam, segundo a idosa. 

> Primeiro avião montado no ES é lançado

Ao Gazeta Online, Mara contou que veio com a família ao Estado, no dia 20 de janeiro, e retornaria para o Rio Grande do Sul no dia 3 de fevereiro, onde iria desembarcar no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, e depois seguiria para Porto Alegre, no Sul do país. Mas, ao embarcar em Vitória, a aeronave apresentou problemas e não pode seguir viagem, o que causou mal-estar em Rosani. Com uma representante da Latam, ela foi encaminhada à uma Unidade de Pronto Atendimento (Upa), na Capital, onde ficou em observação.

Leia também

Para não perder a viagem, Mara e a família foram realocadas para um voo que iria sair às 19 horas, do mesmo dia, porém, a decolagem foi cancelada mais uma vez. 

De acordo com a idosa, o voo foi remarcado para o outro dia, às 6h20. Ao sair do hotel, devido aos problemas para seguir a viagem, ela passou mal novamente. O Samu foi acionado e a mulher foi encaminhada ao Pronto Atendimento da Enseada do Suá, em Vitória, onde teve que ficar um dia internada.

Na unidade de saúde, a médica afirmou que Rosani iria precisar de um suporte de oxigênio para viajar, o que foi negada pela Latam, de acordo com a idosa. "Ela deu alta e sugeriu que eu viajasse com um suporte de oxigênio durante o voo, mas a Latam alegou que o suporte que eles têm dura somente 20 minutos, que assim eu teria que adquirir o meu aparelho", contou. 

> A partir da Praia de Camburi, internauta grava aviões chegando ao ES

A mulher afirma que não tem condições para comprar o suporte e já procurou a Justiça para que a empresa disponibilize o aparelho. "Eu só quero ir pra casa", finalizou.

OUTRO LADO

Acionada pela reportagem, a Latam informou, por meio de nota, que, devido à necessidade de manutenção corretiva, o voo do dia 3 de fevereiro, programado para  partir às 14h45, horário de Brasília, teve sua decolagem postergada para as 17h do mesmo dia. 

Questionada se a empresa iria disponibilizar o suporte de oxigênio para a passageira, a Latam não respondeu.

A companhia informou ainda que está dando a assistência necessária à idosa desde a suspensão das viagens. "Referente à passageira que teve um mal-estar a bordo enquanto a aeronave estava em manutenção, a companhia prestou o primeiro atendimento e a conduziu a um hospital da região. A Latam se sensibiliza com o ocorrido e informa que está em contato com a cliente para prestar todos os esclarecimentos necessários", finalizou.

Ver comentários