Notícia

Alunos da Ufes fazem protesto por segurança após aluna ser agredida

Alunos afirmaram que a paralisação é em solidariedade a aluna que foi atacada e também argumentam que nenhum reforço na segurança aconteceu após o ataque

Alunos de Arquitetura e Urbanismo da Ufes realizam protesto por segurança no campus após aluna do curso ser agredida
Alunos de Arquitetura e Urbanismo da Ufes realizam protesto por segurança no campus após aluna do curso ser agredida
Foto: Eduardo Dias

Um dia após uma estudante ser atacada e vítima de tentativa de estrangulamento por um homem dentro do campus da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), em Goiabeiras, alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo realizam um protesto na entrada do prédio onde o ataque aconteceu. A porta de entrada do prédio está fechada desde as 6h30 da manhã desta quarta-feira (13) e os alunos afirmaram que a intenção é que a mobilização se estenda durante todo o dia.

Alunos afirmaram que a paralisação é em solidariedade à aluna que foi atacada e também argumentam que nenhum reforço na segurança aconteceu após o ataque. Nesta quarta, A GAZETA publicou uma reportagem mostrando que, sem dinheiro, Ufes reduziu a vigilância em Goiabeiras.

 

> Mulher que deu vassourada em agressor revela como salvou aluna na Ufes

Os estudantes afirmaram que uma reunião com o reitor da Ufes está marcada para acontecer nesta quinta-feira (14), às 10h. No encontro serão discutidas formas de melhorar a segurança dos alunos. Também nesta quinta, antes do encontro com o reitor, os alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo vão realizar uma assembleia para apontar quais são as principais reivindicações do grupo. Os professores do curso também serão convidados para a assembleia.

Alunos de Arquitetura e Urbanismo da Ufes realizam protesto por segurança no campus após aluna do curso ser agredida
Alunos de Arquitetura e Urbanismo da Ufes realizam protesto por segurança no campus após aluna do curso ser agredida
Foto: Eduardo Dias

O QUE DIZ A UFES

 

 

Em relação ao protesto dos alunos do Centro de Artes da Universidade, a Administração Central reconhece o direto de manifestação e informa que a chefia de Gabinete da Ufes se reuniu na manhã desta terça-feira, 12, com a direção do Centro de Artes e representantes de professores e estudantes do curso para discutir o problema de segurança. Ficou definido que a vigilância no local será mantida como em todo o campus da Universidade.

Comunica também que todos os prédios da Universidade estão abertos.

A Administração Central da Ufes informa ainda que, atualmente, a vigilância no campus de Goiabeiras é realizada por meio de vigilantes próprios e terceirizados, além de policiais militares presentes 24 horas no local. Por motivo de segurança, a Ufes não informa o quantitativo de seguranças e policiais que atuam no campus, mas ainda neste primeiro semestre, o quantitativo de policiais militares no campus será ampliado. Além da presença de vigilantes, seguranças e policiais militares, o campus de Goiabeiras conta com um sistema de videomonitoramento, com mais de 400 câmeras que funciona 24 horas.

Outras ações adotadas pela Universidade foi o desenvolvimento do aplicativo Alerta Ufes, que aciona diretamente a central de videomonitoramento, a poda de árvores que estejam prejudicando a iluminação ou visibilidade de alguma câmera, a manutenção da iluminação e substituição de lâmpadas comuns por lâmpadas de led, além do investimento em equipamentos para os seguranças da Universidade.

 

 

Ver comentários