Notícia

Fumaça misteriosa tira o sono de moradores

Bombeiros dizem que não há fogo em turfa, mas capixaba sofre com mau cheiro e névoa

Vista de Vitória encoberta com a névoa de fumaça
Vista de Vitória encoberta com a névoa de fumaça
Foto: TV Gazeta

A aposentada Catia Lima, 60, mora em Valparaíso, na Serra, e não tem dormido direito devido ao cheiro forte de fumaça que atinge o bairro durante a noite desde segunda-feira (25). Ela já até procurou saber o motivo do cheiro e da névoa em volta da sua casa, mas não descobriu. “Está insuportável. Das 17h às 18h, ninguém aguenta. E com este calor, não posso fechar a janela”, disse.

Pela quinta noite seguida moradores da Região Metropolitana reclamam do forte cheiro de queimado e a fumaça que circula pela região. Ontem houve centenas de relatos em diversos bairros de Vitória, Serra, Cariacica, Vila Velha e Fundão.

Leia também

O Corpo de Bombeiros do Espírito Santo desde o início das denúncias associa os problemas há três fatos: foco de incêndio em vegetação; chegada dos moradores que colocam fogo no lixo em casa à noite e também a névoa de maresia.

Ontem o dia foi repleto de incêndios em vegetações da Grande Vitória. Desde as 7h da manhã até as 17h, o Corpo de Bombeiros combateu sete incêndios nos municípios da Serra, Cariacica e Vila Velha.

Na terça-feira (26) o Corpo de Bombeiros confirmou que uma área de turfa (material de origem vegetal que fica abaixo da terra, em região de brejo) estava queimando na região de Cantinho do Céu, na Serra. Os bombeiros foram ao local naquele dia e, segundo eles, a área de queima era pequena e, por isso, o fogo foi controlado duas horas depois.

Após o ocorrido, o tenente-coronel Carlos Wagner Borges, do Corpo de Bombeiros, garantiu que a turfa não voltou a queimar e que tanto o cheiro de queimado, quanto a névoa que os moradores da Grande Vitória estão percebendo ao longo dessa semana, são resultado da queima de vegetação feita por moradores, principalmente na Serra e em Vila Velha. “Eu quero tranquilizar agora a população: não há, neste momento, nenhuma ocorrência em turfa”, garantiu

O tenente-coronel da corporação Rodrigo Ribeiro acrescentou: “Possivelmente a origem dos incêndios é criminosa, porque alguém ateou fogo em alguma coisa. Dificilmente vamos atribuir a origem a um fenômeno natural, mas podemos afirmar que, por conta do calor, esse fogo pode se propagar muito mais fácil e rápido”, explicou.

FUMAÇA

O engenheiro civil, com especialização em engenharia ambiental Claudio Denicoli, porém, discorda. Ele afirma que nenhum desses pontos citados ocasionaram o cheiro e a névoa por toda a Região Metropolitana. E acrescentou que a nuvem de maresia não ocasionaria cheiro de fumaça. “Essas queimas em pontos diferentes causariam transtornos para a região em que ocorreram, não para toda a Grande Vitória”, disse.

O biólogo e comentarista da Rádio CBN Vitória Marco Bravo, acrescenta que as pessoas precisam ter cuidado porque com o período e o solo muito secos, qualquer caco de vidro é suficiente para o foco de incêndio. “A gente não fazia fogo com a lupa quando era criança? Com o vidro também funciona. Você eleva a temperatura, ele concentra todo o calor em um ponto fixo, que entra em combustão. Também dá para ser feito com óculos, caco de vidro de garrafa”, alerta.

SOBREVOO PARA PROCURAR INCÊNDIO EM FUNDÃO

Uma fumaça pairando próximo a Praia Grande, em Fundão, incomodou os moradores da região pela névoa formada e também por causa do forte mau cheiro. Um sovbrevoo deve ser realizado hoje na região para tentar identificar focos de incêndio.

“Está todo mundo reclamando muito, o problema de asma de uma conhecida tem piorado com isso”, relata o comerciante Felipe Ribeiro de Almeida, de 26 anos, que mora em Fundão.

No entanto, o tenente-coronel Carlos Wagner Borges, do Corpo de Bombeiros, afirmou que enviou uma equipe ao local e a fumaça vista por moradores seria uma névoa de maresia. E garantiu que não há turfa queimando na região de Praia Grande.

SOBREVOO

Ainda assim, está previsto que o Núcleo de Operações e Transporte Aéreo (Notaer) faça um sobrevoo, hoje, em Fundão para tentar localizar um possível foco de incêndio que tem causado forte cheiro de queimado na cidade.

“Está agendado para amanhã cedo (hoje) um sobrevoo na região. É possível que tenha algum incêndio ali na região de Praia Grande. Disseram que tem forte cheiro de fumaça desde cedo mas não tem endereço com precisão. Peço para que os moradores da região nos informem, pode ser até pela nossa rede social”, orientou o tenente-coronel.

Ver comentários