Notícia

Menino é resgatado desacordado dentro de banheiro após incêndio na Glória

Um familiar da vítima, que se sentiu mal, foi atendido e levado para o hospital

Menino é resgatado desacordado dentro de banheiro após incêndio na Glória
Menino é resgatado desacordado dentro de banheiro após incêndio na Glória
Foto: Reprodução

Um menino de 12 anos foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros durante um incêndio em uma casa no bairro Glória, em Vila Velha, na manhã desta quarta-feira (13).

De acordo com informações da corporação, o garoto, Samuel de Oliveira foi encontrado desacordado, dentro do banheiro da residência. Ele foi socorrido e encaminhado ao hospital Antônio Bezerra de Faria, também no município.

 

> Criança morre após incêndio em prédio em Vitória

O incêndio já foi controlado, mas a casa ficou bastante danificada. Segundo informações de testemunhas, o fogo teria começado no quarto das crianças. Além desse menino, outras duas crianças estavam na casa, mas não ficaram feridas. Samuel quando viu o fogo ficou desesperado, correu e se trancou no banheiro. A criança não foi atingida pelo fogo mas acabou inalando muita fumaça dentro do banheiro e desmaiou. Até o início da tarde, o menino estava respirando com ajuda de aparelhos, mas fora de risco.

 

O padrasto, Roger Maxwel Nogueira, que também estava na residência, tentou salvar o menino que foi para o banheiro, mas antes retirou as outras crianças que são mais novas. Quando voltou para pegar o enteado, o fogo já estava alto e ele não conseguiu retirá-lo, segundo o pedreiro Valter Boecker, tio de Roger. O pedreiro contou que o sobrinho ficou desesperado ao tentar socorrer o enteado.

"É dolorido você ver uma criança sofrendo e não ter como socorrer. Quem vai socorrer? Só Deus", lembrou.

O padrasto do garoto foi atendido e levado à mesma unidade de saúde. Ele queimou  as mãos, os pés e as costas. As equipes realizaram o controle das chamas após a retirada do jovem de dentro do imóvel e a perícia foi acionada para o local. Ainda não há informações sobre uma possível causa do incêndio.

ENTREVISTA

Um parente da família, o pedreiro Valter Boecker, que é vizinho da residência, conta como ajudou no socorro.

O que o senhor viu?

Chegando da padaria, eu escutei um grito de socorro. Naquele mesmo momento, a minha cunhada gritando socorro. Eu entrei pela porta dos fundos, empurrei a porta e entrei. Mas quando eu entrei, não tinha como eu entrar mais, porque as labaredas estavam muito grandes, o fogo estava muito grande. Eu dei a volta por baixo, na frente da casa e, quando cheguei lá, a porta estava trancada no cadeado, com uma corrente muito grossa. Peguei uma enxada e consegui, pela graça de Deus, cortar, com duas enxadadas a corrente. Foi aí que todo mundo pode ajudar no socorro, jogar água e tentar abaixar o fogo. Quando os bombeiros chegaram, o fogo já tinha amenizado um pouquinho. Mas muito fogo. Foi destruída a casa por dentro todinha. O andar debaixo... Acabou com a casa.

Quais informações o senhor tem sobre o estado de saúde das vítimas?

Não sei como está a saúde deles. O padrasto dele eu cheguei a ver. Ele queimou todas as mãos, os pés, as costas. Foi uma coisa muito terrível, porque a gente quando está de fora, a gente vê o perigo de todo lado. Como é vida que está ali dentro, a gente tenda de todas as partes socorrer. Mas graças a Deus não foi nada pior, porque é muito difícil para todos.

O que pode ter provocado o incêndio?

Eu não tenho muito certeza não. Ou pode ser um ventilador ou celular carregando. Era 7h30 da manhã, fica muito difícil da gente saber. A casa ficou muito danificada. Não pode morar ninguém mais lá enquanto não reformar. 

 

 

Ver comentários