Notícia

Vila Velha: moradores protestam contra instalação de tanques de combustível

Por conta da manifestação, a entrada para o porto está fechada e uma fila de caminhões se formou, dando origem a um longo congestionamento na estrada de Capuaba

Moradores de Ilha das Flores fazem protesto contra instalação de tanques de combustíveis
Moradores de Ilha das Flores fazem protesto contra instalação de tanques de combustíveis
Foto: Eduardo Dias

Moradores do bairro Ilha das Flores, em Vila Velha, realizam um protesto na manhã desta quarta-feira (20), contra a instalação de tanques de combustível na área da Codesa localizada no bairro. O protesto começou por volta da 7 horas e não tem horário previsto para terminar.

Por conta da manifestação, a entrada para o porto está fechada e uma fila de caminhões se formou, dando origem a um longo congestionamento na estrada de Capuaba. Moradores usaram pneus e madeira para bloquear a via.

 

De acordo com os manifestantes, os tanques de combustível ficarão muito perto das comunidades e dos trabalhadores portuários, o que trará riscos de explosão, poluição e aumento no tráfego de caminhões.

"Estamos protestando contra a vinda de tanques de combustíveis para o quintal da nossa comunidade. Os danos materiais, a desvalorização até dos imóveis. Mas estamos preocupados agora é com a saúde da população. Esses tanques aqui, ocorrendo uma explosão, Ilha das Flores vai sumir", afirma Ercílio Martins, líder comunitário do bairro.

Os moradores aguardam um posicionamento da Codesa e prometem só deixar o local depois de uma conversa com a empresa.

"Nossa intenção é ficar aqui até a diretoria da Codesa mostrar para gente o que eles realmente pretendem fazer com a nossa comunidade. Enquanto for necessário estaremos aqui", encerrou Martins.

Codesa diz que mudanças estão dentro das normas ambientais

Procurada pela reportagem, a Codesa enviou nota em que afirma que as mudanças que serão feitas estão de acordo com a legislação e foram discutidas em audiência pública. 

"Os manifestantes protestam contra a instalação do Terminal de Granéis Líquidos (TGL), em Capuaba, cujo leilão para concessão será nesta sexta-feira (22), na Bovespa, em São Paulo. A proposta do TGL foi precedida de ampla divulgação e audiências públicas, inclusive em Vitória. Todos os procedimentos foram conduzidos pela Antaq, agência reguladora, em total observação à legislação pertinente, e em especial às normas e liberações ambientais", diz a nota.

O que é o TGL

Trata-se da construção de um Terminal no Cais de Capuaba, Vila Velha, em uma área de 75.000 m², que entrou como prioridade no Programa de Parcerias e Investimentos(PPI). O leilão para concessão acontece no próximo dia 22 de março, às 10h, na Bovespa. A expectativa de investimentos é da ordem de R$ 120 milhões para a construção pela empresa ganhadora da concorrência pública.

Um dos grandes projetos em pauta para 2019 no Porto de Vitória, o TGL vai movimentar produtos como diesel, gasolina, álcool e biodiesel. A capacidade de armazenagem estática (tancagem) será de 60.000 m³. A conclusão e início das operações estão previstas para 2020. De acordo com a Codesa, o terminal vai aumentar em aproximadamente 700.000 toneladas/ano a movimentação de cargas no Porto de Vitória. A expectativa é que sejam gerados 450 empregos diretos e indiretos durante a implantação, e 300 diretos e indiretos no início das operações

Com informações de Eduardo Dias

Ver comentários